Rio Piracicaba

Rio Piracicaba
Rio Piracicaba cheio (crédito da foto Ivana Negri)

Diretoria

Diretoria da Academia Piracicabana de Letras

Presidente– Gustavo Jacques Alvim
Vice-Presidente– Cassio Camilo Almeida de Negri
Primeiro Secretário – Carmen Maria da Silva Fernandes Pilotto
Segundo Secretário – Evaldo Vicente
Primeiro Tesoureiro – Antônio Carlos Fusatto
Segundo Tesoureiro – Waldemar Romano
Bibliotecária – Aracy Duarte Ferrari

Conselho Fiscal

Walter Naime
Cezário de Campos Ferrari

Editor e Jornalista Responsável
João Umberto Nassif

Conselho editorial

Antonio Carlos Neder
Ivana Maria França de Negri
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto
Myria Machado Botelho


Seguidores

domingo, 29 de junho de 2014

Lançamento da Revista número 9 da APL

A presidente da Academia Piracicabana de Letras abrindo a sessão festiva 
Composição da mesa de honra
Joceli Cerqueira Lazier, diretora do Museu Martha Watts, falando com muita propriedade sobre o artista Almeida Junior 
Acadêmicos Elias Salum, Valdiza Maria Caprânico, João Nassif e Walter Naime
Rosaly Leme, Madalena Tricânico, Lurdinha Sodero Martins, Maria Helena Corazza, Marly Germano Perecin e Elda Cobra  Silveira
Lurdinha Sodero Martins, Carmen Pilotto, Madalena Tricânico, Leda Coletti, Ana Marly Jacobino, Elda Silveira, Marly Perecin 
Ana Marly Jacobino, Ivana Negri, Joceli Lazier e Carmen Pilotto
Irineu Volpato e Silvia de Oliveira
Ivana e Cassio Negri
Bino e Rosaly de Almeida Leme
Coquetel servido aos presentes

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Evento cancelado

A reunião do CLIP no sábado e o evento no qual Madalena Tricânico palestraria sobre a poetisa Marina Tricânico foi cancelado em virtude do jogo do Brasil na Copa do Mundo.
Oportunamente comunicaremos a nova data.

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Madalena Tricânico no CLIP


A escritora Maria Madalena Tricânico fala sobre vida e obra da poetisa  Marina Tricânico no CLIP - Centro Literário de Piracicaba.
Sábado, dia 28, às 15h na Biblioteca Municipal. Entrada franca

sexta-feira, 20 de junho de 2014

CARTA DE AMOR

Elda Nympha Cobra Silveira
Cadeira n° 21 - Patrono: José Ferraz de Almeida Junior  

Querido, Armando.

Se você me escrevesse, pelo menos uma vez, para saber se eu tenho algum significado em sua vida, eu compreenderia. Espero o carteiro todos os dias na porta da casa onde estou hospedada. Fico observando o jardim cheio de flores e uma trepadeira azul salpicada de branco, que serpenteia pelas paredes de pedra, em direção a janela do meu quarto fazendo a saudade apertar. Nos meus pensamentos, nas minhas fantasias, imagino que você enfrentaria tudo e a todos e ardendo de paixão por mim, seria essa trepadeira se esgueirando furtivamente até a minha janela na ânsia de me tomar em seus braços. Na minha saudade, fico imaginando como seria estar junto de você, ouvindo suas juras de amor e usufruindo dos seus carinhos.
Detenho meu olhar nas flores do jardim e o amor-perfeito se destaca dentre todas. Será que o amor perfeito é aquele que dá sem receber nada em troca? Será amor perfeito, amar em vão, sem reciprocidade entre nós? Será perfeito esse amor, eu sempre enviar uma carta e nunca receber uma resposta sua? 
Já que é assim, deixe que eu pare de sofrer e coloque um basta nesse círculo vicioso que tanto me atormenta, deixe que eu tente esquecê-lo, deixe que essa carta seja a última que você receberá! Sei que não posso protelar por mais tempo essa ansiedade, pois sei que depende de mim encarar a realidade e não trocá-la por uma fantasia. Sei que tenho potencial e qualidades para despertar o amor de alguém que me mereça e me valorize.
Seja feliz, porque eu farei todo o possível para encontrar a minha felicidade!
Obrigada.
Rebecca

Assim, fechou a carta e foi esperar o carteiro, que após alguns minutos, abriu o portãozinho e adentrou o jardim, atravessando o caminho gramado e sobreposto de lajotas, para depositar nas mãos dela uma carta, onde Rebecca, ansiosa, vê que o nome do remetente é Armando...
                                                           

... e a derradeira carta, a carta de ruptura, que Rebecca escrevera com o coração machucado, jaz numa gaveta escura! 

quarta-feira, 18 de junho de 2014

17º Prêmio Cidadão de Poesia

Regulamento aqui

17º Prêmio Cidadão de Poesia

Realização: Sindicato dos Empregados no Comércio de Limeira - Sinecol


1)     Objetivo: Incentivar a Poesia, revelando novos autores.
2) Categorias:
  • Livre (para autores acima de 14 anos, procedentes do Brasil ou do exterior, desde que os poemas sejam em Língua portuguesa).
  • Regional (exclusivo para autores maiores de 14 anos nascidos ou residentes nas cidades da base doSinecol: Limeira, Leme, Iracemápolis, Cordeirópolis e Conchal). Nesta categoria, o poeta deve enviar junto com o poema e dados pessoais uma cópia de documento de identidade ou comprovante de residência que o habilite. OBS.: O tema sempre é livre. O termo “Categoria Regional” refere-se apenas à origem ou residência do autor.
3) Apresentação dos Trabalhos:
  • Os trabalhos devem ser apresentados de forma datilografada ou impressa.  Manuscritos não serão aceitos. Cada poeta deverá inscrever um poema em Língua Portuguesa, de até 40 linhas, apresentado em quatro vias. No trabalho, deverão constar o título do poema e o pseudônimo do autor.
4) Em folha (ou arquivo, se a inscrição for através de e-mail) à parte, o autor colocará o seu nome completo, endereço para correspondência completo, telefone, e-mail (se tiver), o título do poema, o pseudônimo e a Categoria em que pretende se inscrever (Livre ou Regional).
5) Inscrições: As inscrições, que são gratuitas, devem ser feitas de 20 de maio a 15 de julho de 2014, valendo o carimbo dos Correios como comprovante em caso de remessa postal O endereço para entrega dos trabalhos é: Praça Adão Duarte, 32– Vila Paulista–Limeira/SP– Cep 13484-044. Fone (19)3451-1271.  PODERÃO TAMBÉM SER FEITAS ATRAVÉS DO E-MAIL imprensa@sinecol.com.br, seguindo-se a mesma recomendação em relação ao pseudônimo.
6)     Seleção e premiação:
  • Júri com três pessoas reconhecidamente qualificadas escolherá os melhores trabalhos.
  • O primeiro colocado de cada categoria recebe o Troféu Cidadão e R$ 750,00 (Setecentos e Cinquenta Reais).
  • O segundo e terceiro colocados de cada categoria recebem o Troféu Cidadão.
  • Haverá distribuição de diplomas de “menção honrosa. A premiação ocorrerá no dia 25/10/14, às 20h00, no Clube dos Comerciários, à Rua Arquiteta Suely F. de Godói, 530 – Jd. Limeirânea, em Limeira/SP.
O ato da inscrição implica na aceitação do regulamento. Dúvidas serão dirimidas pelo fone (19)3451-1271, com Andreza, ou pelo e-mail otaciliopoeta@hotmail.com.

Comissão organizadora:  Otacílio Cesar Monteiro -Idealizador; João Sedano Filho -Diretor de Cultura e Lazer;Paulo Cesar da Silva - Presidente do Sinecol.

sábado, 14 de junho de 2014

SER ou ESTAR



Elda Nympha Cobra Silveira


Quero estar num estado
Permanente de criação.
O cotidiano me explora,
Retira de mim as horas,
De poder sonhar...

Quero escrever frases eternas
Que transcendam minha matéria.
Preciso soltar meus devaneios...
A alma intrínseca em mim
Está enclausurada!

Venho de longínquas eras
Venho de outras esferas...
Já fui muitos antes de mim.
Mas estou aqui, enfim!

quinta-feira, 12 de junho de 2014

Lançamento da Revista número 20 do IHGP

Foi lançada dia 10 de junho no Museu Prudente de Moraes Barros a vigésima edição da Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba com textos de Almir de Souza Maia, Armando Alexandre dos Santos, Manoel Valente Barbas, Vitor Pires Vencovsky, Pedro Caldari, Orlando Guimaro Junior, Maurício Fernando Stenico Beraldo, Felipe Aparecido Rodrigues, Joceli Cerqueira Lazier, Ana Paula Paschoaldeli, Vivian Regina Monteiro, Maurício Carmezini, Evandro Cesar Azevedo da Cruz, Vicente Paulo dos Santos Pinto,  Denise Maria Gândara Alves, Urgel de Almeida Lima, Marcelo Batuira da Cunha Losso Pedroso, Caroline Paschoal Sotilo, Patricia Ozores Polacow, Toshio Icizuca, Ivana Maria França de Negri e Carmen Pilotto.


segunda-feira, 9 de junho de 2014

Condecorações dos Acadêmicos

Ivana Maria França de Negri


João Francisco de Aguiar e Ivana Maria de França Negri que recebeu a Medalha MMDC pelo Núcleo Voluntários de Piracicaba




Ivana Maria França de Negri é piracicabana, professora, escritora, membro da Academia Piracicabana de Letras – cadeira n°. 33 e integrante do Centro Literário de Piracicaba (CLIP) e do Grupo Oficina Literária de Piracicaba (GOLP). Possui mais de 70 premiações em diversos concursos literários de vários estados brasileiros. Tem obras publicadas em mais de 30 antologias de contos, crônicas e poesias. Colaborou com o “Jornal de Piracicaba”, da Gazeta de Piracicaba, da Tribuna Piracicabana e do jornal literário Linguagem Viva. Coordena a página literária semanal “Prosa e Verso” há 13 anos na Tribuna Piracicabana junto com o escritor Ludovico da Silva. Autora do livro infantil “Izabella, uma gata que pensa que é gente”, coautora do livro “Quatro Contos em Quatro Cantos” em edição normal e outra em Braille e do livro “Meus contos preferidos e minhas crônicas prediletas”. No prelo, um livro bilíngue para crianças.

segunda-feira, 2 de junho de 2014

DEVANEIOS

Elda Nympha Cobra Silveira
Cadeira n° 21 - Patrono: José Ferraz de Almeida Junior  


Quando adolescente, tinha em cima do piano a escultura em mármore de um galgo branco sendo puxado por uma dama elegante, com os cabelos ao vento. Na minha imaginação ela estaria numa colina olhando para o infinito à espera do cavalheiro que viria amar e juntos iniciarem a trilha, a senda do amor, e empolgada ia dedilhando no piano a música num crescendo dramático, o que estava na minha imaginação, tocando, por exemplo, Bolero de Ravel ou Czardas.
Todo esse devaneio é para falar de um galgo que encontrei no México, na casa em que fui almoçar. A anfitriã veio abrir à porta segurando um galgo e como na realidade nunca havia visto esse tipo de cão, fiquei comovida e toda essa história veio à tona nos meus pensamentos. Ele era branco, dócil e muito bonito.
Não vejo essa raça aqui em Piracicaba e fiquei sabendo que existem corridas de galgo por toda Europa. Eles usam lebres vivas ou artificiais, puxadas por um motor, para que os cães corram. Esses galgos são abatidos quando não são mais aproveitáveis e também logo que nascem quando não são aptos para a corrida.
Quando viajamos vemos muita coisa que nos chama a atenção. Na Austrália existe outro tipo de cão que é o dingo, um cão selvagem trazido da Ásia, muito feroz, como seu ancestral, o lobo, que é  predador dos cangurus, coalas e outros animais.
Na Turquia há um largo perto da Estação do Expresso Oriente o trem luxuoso e famoso do livro de Agatha Christie que fazia a rota Paris a Istambul, no qual existem muitos gatos, que são alimentados pela população e protegidos por todos. Lá há gato Angorá Turco vindo de Angorá, que hoje se chama Ancara, e outras raças diversas. É muito interessante vê-los tomando sol, se espreguiçando, namorando e comendo, e mais ainda como a população que os mantêm por terem muito carinho por eles.
Tive uma gata Angorá cheia de pose, com ares de madame. Gostava de música clássica tocada no piano, tanto é que a chamávamos de Sinhá e quando dava cria não amamentava os filhotes e nem cuidava deles. Nisso até parecia com certas mulheres.

Parece que algumas pessoas mimam os animais até demais, com certo exagero, gastando demasiado com eles. Muitas pessoas ganham à custa dos animais, mas não cuidam deles,  como acontece em certos circos. Isso me lembra o livro “Água para Elefantes” da escritora Sara Gruen, que se transformou em filme. Quem quiser ter um animal precisa saber tratá-lo com carinho e dedicação, porque com certeza ele vai amar o dono sem esperar nada em troca a não ser alimentação e carinho. Será, tenho certeza, um cão fiel. Qualquer animal sabe mostrar afeição, exteriorizando suas emoções, seu afeto, sua fidelidade. Até parece que há uma inversão de valores quanto ao comportamento de muitos humanos.

Galeria Acadêmica

Alexandre Sarkis Neder - Cadeira n° 13 - Patrono: Dario Brasil
André Bueno Oliveira - Cadeira n° 14 - Patrono: Branca Motta de Toledo Sachs
Antonio Carlos Fusatto - Cadeira n° 6 - Patrono: Nélio Ferraz de Arruda
Antonio Carlos Neder - Cadeira n° 15 - Patrono: Archimedes Dutra
Aracy Duarte Ferrari - Cadeira n° 16 - Patrono: José Mathias Bragion
Armando Alexandre dos Santos- Cadeira n° 10 - Patrono: Brasílio Machado
Carla Ceres Oliveira Capeleti - Cadeira n° 17 - Patrono: Virgínia Prata Gregolin
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto - Cadeira n° 19 - Patrono: Ubirajara Malagueta Lara
Cássio Camilo Almeida de Negri - Cadeira n° 20 - Patrono: Benedito Evangelista da Costa
Cezário de Campos Ferrari - Cadeira n° 12 - Patrono: Ricardo Ferraz do Amaral
Edson Rontani Júnior - Cadeira n° 18 - Patrono: Madalena Salatti de Almeida
Elda Nympha Cobra Silveira - Cadeira n° 21 - Patrono: José Ferraz de Almeida Junior
Ésio Antonio Pezzato - cadeira no 31 - Patrono Victorio Angelo Cobra
Evaldo Vicente - Cadeira n° 23 - Patrono: Leo Vaz
Felisbino de Almeida Leme - Cadeira n° 8 - Patrono: Fortunato Losso Netto
Geraldo Victorino de França - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior
Gregorio Marchiori Netto - Cadeira n° 28 - Patrono: Delfim Ferreira da Rocha Neto
Gustavo Jacques Dias Alvim - Cadeira n° 29 - Patrono: Laudelina Cotrim de Castro
Ivana Maria França de Negri - Cadeira n° 33 - Patrono: Fernando Ferraz de Arruda
Jamil Nassif Abib (Mons.) - Cadeira n° 1 - Patrono: João Chiarini
João Baptista de Souza Negreiros Athayde - Cadeira n° 34 - Patrono: Adriano Nogueira
João Umberto Nassif - Cadeira n° 35 - Patrono: Prudente José de Moraes Barros
Leda Coletti - Cadeira n° 36 - Patrono: Olívia Bianco
Maria Helena Vieira Aguiar Corazza - Cadeira n° 3 - Patrono: Luiz de Queiroz
Marisa Amábile Fillet Bueloni - cadeira no32 - Patrono Thales castanho de Andrade
Marly Therezinha Germano Perecin - Cadeira n° 2 - Patrona: Jaçanã Althair Pereira Guerrini
Maria de Lourdes Piedade Sodero Martins - Cadeira n° 26 - Patrono: Nelson Camponês do Brasil
Mônica Aguiar Corazza Stefani - Cadeira n° 9 - Patrono: José Maria de Carvalho Ferreira
Myria Machado Botelho - Cadeira n° 24 - Patrono: Maria Cecília Machado Bonachela
Newman Ribeiro Simões - cadeira no 38 - Patrono Elias de Mello Ayres
Olívio Alleoni – Cadeira n° 25 – Patrono: Francisco Lagreca
Paulo Celso Bassetti - Cadeira n° 39 - Patrono: José Luiz Guidotti
Rosaly Aparecida Curiacos de Almeida Leme - Cadeira n° 7 - Patrono: Helly de Campos Melges
Sílvia Regina de OLiveira - Cadeira no 22 - Patrono Erotides de Campos
Valdiza Maria Caprânico - Cadeira no 4 - Patrono Haldumont Nobre Ferraz
Vitor Pires Vencovsky - Cadeira no 30 - Patrono Jorge Anéfalos
Waldemar Romano - Cadeira n° 11 - Patrono: Benedito de Andrade
Walter Naime - Cadeira no 37 - Patrono Sebastião Ferraz