Rio Piracicaba

Rio Piracicaba
Rio Piracicaba cheio (foto Ivana Negri)

Patrimônio da cidade, a Sapucaia florida (foto Ivana Negri)

Balão atravessando a ponte estaiada (foto Ivana Negri)

Diretoria

Diretoria da Academia Piracicabana de Letras 2018/2021

Presidente– Vitor Pires Vencovsky
Vice-Presidente– Cassio Camilo Almeida de Negri
Primeira Secretária – Ivana Maria França de Negri
Segunda Secretária – Carmen Maria da Silva Fernandes Pilotto
Primeiro Tesoureiro – Edson Rontani Junior
Segundo Tesoureiro – Waldemar Romano
Bibliotecária – Aracy Duarte Ferrari

Conselho Fiscal
Gustavo Jacques Dias Alvim
Alexandre Neder
Walter Naime

Editor e Jornalista Responsável
João Umberto Nassif

Conselho editorial

Evaldo Vicente
Antonio Carlos Fusatto
Ivana Maria França de Negri
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto



Seguidores

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Janeiros do poeta de Piratininga

José de Souza Martins - O Estado de S.Paulo
Guardo a poesia de Paulo Bomfim no arcaz da sacristia da memória como paramento simbólico da liturgia de renovação cíclica da identidade paulista. Nos 25 de janeiro, gosto de ler Armorial debruçado na janela de meu quarto, sussurrando seus versos ao meu silêncio, pavimentando de poesia o áspero Caminho do Mar, a triste Estrada das Lágrimas, a descida da Rua da Tabatinguera, sempre em busca do Tamanduateí ancestral, no rumo do Anhembi decisivo.

Rua que não muda de nome há 400 anos, pronunciado ainda na língua nheengatu daquela primeira missa no Pátio do Colégio, à beira da escarpa recoberta de visões e lembranças. No terreiro ainda se ouve as invocações da litania, de sotainas batidas pelo vento, de Anchieta, Nóbrega, Manuel de Paiva que balbuciam, no latim nativo e sertanejo de Tibiriçá, as palavras sagradas daquela primeira hora de todos nós. Átrio a que fomos trazidos pela vida um dia, na demora dos séculos, coração do Planalto de Piratininga.

A alma de índios de muitas nações, de ibéricos de feição muçulmana, de mamelucos de pele azeitonada e zigomas salientes, vagam pelos sertões da poesia de Paulo Bomfim nessa busca incessante, nessa conquista de si mesmos, nesse entrecruzar de gentes que nos fez o que somos, nessa espera longa de seus versos, dedicados a seus "antepassados que ainda não regressaram do sertão..." Vagam pelos rios, trilhas e veredas das terras do sem fim. Procuram, procuram-se. Busca que não é estranha aos versos épicos de Camões, escritos na contra-folha do testamento de um bandeirante morto de uma flechada nos confins do Brasil. Dores e culpas, preços da invenção da pátria: "Meus remorsos são flores esculpidas/ no muro das guaíras que queimei..."

A poesia de Paulo Bomfim entretece os fios do lirismo de nossas travessias. Desde a lonjura dos começos, marco das origens num soneto de Transfiguração: "Venho de longe, trago o pensamento/ banhado em velhos sais e maresias;/ arrasto velas rotas pelo vento/ e mastros carregados de agonias. / (...) Venho de longe a contornar a esmo,/ o cabo das tormentas de mim mesmo." Até a eternidade dos retornos, desse chegar sem partir do Pátio do Colégio do nosso encontro: "O pião do dia roda entre destinos,/ estranhamente vão se abrindo as portas/ e somos novamente esses meninos!"

Pensamos a memória histórica da cidade e da pátria paulista quase sempre na limitação física da arquitetura, na petrificação dos monumentos esculpidos em pedra ou bronze, como tantos, maltratados aliás, de nossas praças. Ou no engano de nomes de rua errados, como o que nos diz que os sofridos índios Caiuá são os Kaiówaas. Mas a nossa memória está muito mais no sensível do que no tangível, nos versos do poeta que nos lembra: "Ao longe, uma chuva fina/ molha aquilo que não fomos."

Nenhum comentário:

Galeria Acadêmica

1-Alexandre Sarkis Neder - Cadeira n° 13 - Patrono: Dario Brasil
2-André Bueno Oliveira - Cadeira n° 14 - Patrono: Branca Motta de Toledo Sachs
3-Antonio Carlos Fusatto - Cadeira n° 6 - Patrono: Nélio Ferraz de Arruda
4-Antonio Carlos Neder - Cadeira n° 15 - Patrono: Archimedes Dutra
5-Aracy Duarte Ferrari - Cadeira n° 16 - Patrono: José Mathias Bragion
6-Armando Alexandre dos Santos- Cadeira n° 10 - Patrono: Brasílio Machado
7-Barjas Negri - Cadeira no 5 - Patrono: Leandro Guerrini
8-Carla Ceres Oliveira Capeleti - Cadeira n° 17 - Patrono: Virgínia Prata Gregolin
9-Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto - Cadeira n° 19 - Patrono: Ubirajara Malagueta Lara
10-Cássio Camilo Almeida de Negri - Cadeira n° 20 - Patrono: Benedito Evangelista da Costa
11-Cezário de Campos Ferrari - Cadeira n° 12 - Patrono: Ricardo Ferraz do Amaral
12-Edson Rontani Júnior - Cadeira n° 18 - Patrono: Madalena Salatti de Almeida
13-Elda Nympha Cobra Silveira - Cadeira n° 21 - Patrono: José Ferraz de Almeida Junior
14-Ésio Antonio Pezzato - cadeira no 31 - Patrono Victorio Angelo Cobra
15-Evaldo Vicente - Cadeira n° 23 - Patrono: Leo Vaz
16-Felisbino de Almeida Leme - Cadeira n° 8 - Patrono: Fortunato Losso Netto
17-Geraldo Victorino de França - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior
18-Gregorio Marchiori Netto - Cadeira n° 28 - Patrono: Delfim Ferreira da Rocha Neto
19-Gustavo Jacques Dias Alvim - Cadeira n° 29 - Patrono: Laudelina Cotrim de Castro
20-Ivana Maria França de Negri - Cadeira n° 33 - Patrono: Fernando Ferraz de Arruda
21-Jamil Nassif Abib (Mons.) - Cadeira n° 1 - Patrono: João Chiarini
22-João Baptista de Souza Negreiros Athayde - Cadeira n° 34 - Patrono: Adriano Nogueira
23-João Umberto Nassif - Cadeira n° 35 - Patrono: Prudente José de Moraes Barros
24-Leda Coletti - Cadeira n° 36 - Patrono: Olívia Bianco
25-Maria de Lourdes Piedade Sodero Martins - cadeira no 26 Patrono Nelson Camponês do Brasil
26-Maria Helena Vieira Aguiar Corazza - Cadeira n° 3 - Patrono: Luiz de Queiroz
27-Marisa Amábile Fillet Bueloni - cadeira no32 - Patrono Thales castanho de Andrade
28-Marly Therezinha Germano Perecin - Cadeira n° 2 - Patrona: Jaçanã Althair Pereira Guerrini
29-Mônica Aguiar Corazza Stefani - Cadeira n° 9 - Patrono: José Maria de Carvalho Ferreira
30-Myria Machado Botelho - Cadeira n° 24 - Patrono: Maria Cecília Machado Bonachela
31-Newman Ribeiro Simões - cadeira no 38 - Patrono Elias de Mello Ayres
32-Olívio Alleoni – Cadeira n° 25 – Patrono: Francisco Lagreca
33-Paulo Celso Bassetti - Cadeira n° 39 - Patrono: José Luiz Guidotti
34-Raquel Delvaje - Cadeira no 40 - Patrono Barão de Rezende
35-Rosaly Aparecida Curiacos de Almeida Leme - Cadeira n° 7 - Patrono: Helly de Campos Melges
36-Sílvia Regina de OLiveira - Cadeira no 22 - Patrono Erotides de Campos
37-Valdiza Maria Caprânico - Cadeira no 4 - Patrono Haldumont Nobre Ferraz
38-Vitor Pires Vencovsky - Cadeira no 30 - Patrono Jorge Anéfalos
39-Waldemar Romano - Cadeira n° 11 - Patrono: Benedito de Andrade
40-Walter Naime - Cadeira no 37 - Patrono Sebastião Ferraz
Lino Vitti - Acadêmico Honorário (in memoriam)