Rio Piracicaba

Rio Piracicaba
Rio Piracicaba cheio (foto Ivana Negri)

Patrimônio da cidade, a Sapucaia florida (foto Ivana Negri)

Balão atravessando a ponte estaiada (foto Ivana Negri)

Diretoria

Diretoria da Academia Piracicabana de Letras 2018/2021

Presidente– Vitor Pires Vencovsky
Vice-Presidente– Cassio Camilo Almeida de Negri
Primeira Secretária – Ivana Maria França de Negri
Segunda Secretária – Carmen Maria da Silva Fernandes Pilotto
Primeiro Tesoureiro – Edson Rontani Junior
Segundo Tesoureiro – Waldemar Romano
Bibliotecária – Aracy Duarte Ferrari

Conselho Fiscal
Andre Bueno Oliveira
Alexandre Neder
Walter Naime

Editor e Jornalista Responsável
João Umberto Nassif

Conselho editorial

Evaldo Vicente
Edson Rontani Junior
Ivana Maria França de Negri
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto



Seguidores

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Acadêmico Gustavo Alvim no Recanto dos Livros

O Recanto dos Livros do “Lar dos Velhinhos de Piracicaba” retomou  seus encontros mensais com personalidades ligadas ao campo da cultura em Piracicaba. O convidado desta vez foi o prof. Gustavo Jacques Dias Alvim.
Alvim é piracicabano adotivo, nascido na cidade de Vera Cruz, mas cuja trajetória profissional consolidou-se em Piracicaba onde foi membro da equipe diretiva das indústrias Dedini, vereador, presidente do XV de Novembro e reitor da Universidade Metodista de Piracicaba. 
Membro atuante de clubes de serviço, do Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba (do qual é orador), preside a Academia Piracicabana de Letras e mantém vínculo com atividades culturais na cidade há muitos anos.
Para o coordenador do Recanto dos Livros, João Nassif, “a partir deste ano entregaremos aos palestrantes e amigos do Recanto um diploma de gratidão, especialmente confeccionado e com o aval do nosso presidente do Lar dos Velhinhos, Jairo Matos. Mais do que um gesto simbólico de gratidão aos que colaborarem conosco nestas Retrospectivas, será um estimulo a participação das várias gerações de intelectuais da nossa cidade para que ajudem a divulgar o espaço Recanto dos Livros, tragam os seus amigos e, especialmente, conheçam um pouco do nosso acervo, hoje superior a 15 mil livros, cuja venda tem possibilitado ajuda constante para as necessidades diárias e obras do Lar dos Velhinhos”.

(Fotos Nascimento)


João Nassif, organizador dos encontros, entregando o diploma de participação para Gustavo Alvim


sábado, 17 de fevereiro de 2018

Quietude


Sílvia Regina de Oliveira
Cadeira no 22 - Patrono Erotides de Campos


Vim percorrendo caminhos molhados,
Todos os lados, com os passos lentos.
Quieta aventura, atmosfera leve
Tal qual a neve a clarear momentos.

Por entre nuvens surge o sol de inverno,
Silêncio terno vai nascendo em mim.
Sob a ponte passam as águas densas,
Dores imensas levadas assim.

Caminhos tantos eu vim percorrendo,
Me apercebendo de toda grandeza
Nos lugares vários, também na alma,
Em doce calma e singular beleza.

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

250 anos de Caipiracicabanidade *



Ivana Maria França de Negri

Mais um livro do Cecílio Elias Netto que chega de presente ao povo piracicabano  pelos 250 anos da cidade. Mais uma pérola para o colar refulgente de histórias para adornar a Noiva da Colina.
Em seu breve discurso, no lançamento para a imprensa, Cecílio diz que não concorda com a assertiva atribuída a Thomas Edson de que a genialidade é 90% transpiração e apenas 10% inspiração. Eu também sempre discordei. Acredito que 90% é mesmo inspiração, pois ela grita, lateja e esperneia dentro da gente querendo libertar-se, e quando livre, nascem as obras mais sublimes e encantadoras.
Penso que seja um sopro divino, ou dos anjos, ou de espíritos iluminados  que habitam outra dimensão, mas nos sussurram diretamente à alma. E essa inspiração chega a qualquer momento, sem pedir licença, de dia, de noite, durante afazeres diários, numa missa, num concerto, numa viagem, até dormindo elas conseguem nos arrebatar em sonhos.
Nenhuma obra nasce se não for do Amor. E esse amor desvairado, Cecílio tem pela terra em que nasceu.
No princípio era só o rio, suas águas e peixes e as matas virgens. E vieram os índios e depois o homem branco. E a história foi se formando, se entrelaçando. Tantos heróis, valentes guerreiros, tantos humildes e trabalhadores, tantos visionários, tantas mulheres batalhadoras, tantos pacifistas, tantos empreendedores, cada qual com sua luta, com seu labor, deixando legados preciosos para a descendência. E tudo isso Cecílio vem resgatando, a História viva, pulsante, muitas vezes escrita com lágrimas, suor e sangue.
O bichinho do piracicabanismo o mordeu desde tenra idade, talvez, desde o nascimento, quando aqui enterraram seu umbigo. Esse bichinho costuma cravar os dentes nos artistas da terrinha,  que sempre louvam a cidade e seus encantos, em músicas, poesias, prosas, pinturas, esculturas,  teatro, em todas as artes.
Cecílio, um eterno apaixonado pela história, pelas lendas e crendices da sua Piracicaba, pelo povo de todas as épocas, pelos ipês brancos, amarelos e rosas explodindo em flores, pelo rio caudaloso e barrento e seus peixes saltando na piracema, pelo verde dos canaviais, até a gastronomia entra em sua paixão, o cuscuz suculento, a pamonha quentinha e tantas outras delícias. Sem falar no sotaque caipiracicabano que ele exalta em seu antológico “Arco, tarco e verva”.
E foram surgindo as pérolas: “Piracicaba que amamos tanto”, “Um rio que passou em minha vida”, “ A Doçura da Cana”, “A Florença Brasileira”,  e tantos outros nesta longa estrada. Caminha nela como a Doroty do Mágico de Oz, seguindo a trilha de sonhos dos ladrilhos dourados.
Enquanto um escritor gesta seu livro, num estado de torpor e introspecção, é só dele, aninhado em sua mente como num útero quentinho. É só amor. Desses amores que arrebatam e deixam em êxtase. Mas depois de impresso, passa a ter asas e voa.
E já não é mais seu, é do mundo inteiro!

* Texto publicado na GAZETA de PIRACICABA - 28/01/2018

Galeria Acadêmica

1-Alexandre Sarkis Neder - Cadeira n° 13 - Patrono: Dario Brasil
2-André Bueno Oliveira - Cadeira n° 14 - Patrono: Branca Motta de Toledo Sachs
3-Antonio Carlos Fusatto - Cadeira n° 6 - Patrono: Nélio Ferraz de Arruda
4-Antonio Carlos Neder - Cadeira n° 15 - Patrono: Archimedes Dutra (in memoriam)
5-Aracy Duarte Ferrari - Cadeira n° 16 - Patrono: José Mathias Bragion
6-Armando Alexandre dos Santos- Cadeira n° 10 - Patrono: Brasílio Machado
7-Barjas Negri - Cadeira no 5 - Patrono: Leandro Guerrini
8-Carla Ceres Oliveira Capeleti - Cadeira n° 17 - Patrono: Virgínia Prata Gregolin
9-Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto - Cadeira n° 19 - Patrono: Ubirajara Malagueta Lara
10-Cássio Camilo Almeida de Negri - Cadeira n° 20 - Patrono: Benedito Evangelista da Costa
11- Luciano Martins Verdade-Cadeira n° 12 - Patrono: Ricardo Ferraz de Arruda Pinto
12-Edson Rontani Júnior - Cadeira n° 18 - Patrono: Madalena Salatti de Almeida
13-Elda Nympha Cobra Silveira - Cadeira n° 21 - Patrono: José Ferraz de Almeida Junior
14-Ésio Antonio Pezzato - cadeira no 31 - Patrono Victorio Angelo Cobra
15-Evaldo Vicente - Cadeira n° 23 - Patrono: Leo Vaz
16-Lídia Varela Sendin - Cadeira n° 8 - Patrono: Fortunato Losso Netto
17-Geraldo Victorino de França - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior (in memoriam)
18-Gregorio Marchiori Netto - Cadeira n° 28 - Patrono: Delfim Ferreira da Rocha Neto
19-Carmelina de Toledo Piza - Cadeira n° 29 - Patrono: Laudelina Cotrim de Castro
20-Ivana Maria França de Negri - Cadeira n° 33 - Patrono: Fernando Ferraz de Arruda
21-Jamil Nassif Abib (Mons.) - Cadeira n° 1 - Patrono: João Chiarini
22-João Baptista de Souza Negreiros Athayde - Cadeira n° 34 - Patrono: Adriano Nogueira
23-João Umberto Nassif - Cadeira n° 35 - Patrono: Prudente José de Moraes Barros
24-Leda Coletti - Cadeira n° 36 - Patrono: Olívia Bianco
25-Maria de Lourdes Piedade Sodero Martins - cadeira no 26 Patrono Nelson Camponês do Brasil
26-Maria Helena Vieira Aguiar Corazza - Cadeira n° 3 - Patrono: Luiz de Queiroz
27-Marisa Amábile Fillet Bueloni - cadeira no32 - Patrono Thales castanho de Andrade
28-Marly Therezinha Germano Perecin - Cadeira n° 2 - Patrona: Jaçanã Althair Pereira Guerrini
29-Mônica Aguiar Corazza Stefani - Cadeira n° 9 - Patrono: José Maria de Carvalho Ferreira
30-Myria Machado Botelho - Cadeira n° 24 - Patrono: Maria Cecília Machado Bonachela
31-Newman Ribeiro Simões - cadeira no 38 - Patrono Elias de Mello Ayres
32-Olívio Alleoni – Cadeira n° 25 – Patrono: Francisco Lagreca
33-Paulo Celso Bassetti - Cadeira n° 39 - Patrono: José Luiz Guidotti
34-Raquel Delvaje - Cadeira no 40 - Patrono Barão de Rezende
35- Elisabete Jurema Bortolin - Cadeira n° 7 - Patrono: Helly de Campos Melges
36-Sílvia Regina de OLiveira - Cadeira no 22 - Patrono Erotides de Campos
37-Valdiza Maria Caprânico - Cadeira no 4 - Patrono Haldumont Nobre Ferraz
38-Vitor Pires Vencovsky - Cadeira no 30 - Patrono Jorge Anéfalos
39-Waldemar Romano - Cadeira n° 11 - Patrono: Benedito de Andrade
40-Walter Naime - Cadeira no 37 - Patrono Sebastião Ferraz