Rio Piracicaba

Rio Piracicaba
Rio Piracicaba cheio (foto Ivana Negri)

Patrimônio da cidade, a Sapucaia florida (foto Ivana Negri)

Balão atravessando a ponte estaiada (foto Ivana Negri)

Diretoria

Diretoria da Academia Piracicabana de Letras

Presidente– Gustavo Jacques Alvim
Vice-Presidente– Cassio Camilo Almeida de Negri
Primeiro Secretário – Carmen Maria da Silva Fernandes Pilotto
Segundo Secretário – Evaldo Vicente
Primeiro Tesoureiro – Antônio Carlos Fusatto
Segundo Tesoureiro – Waldemar Romano
Bibliotecária – Aracy Duarte Ferrari

Conselho Fiscal

Walter Naime
Cezário de Campos Ferrari

Editor e Jornalista Responsável
João Umberto Nassif

Conselho editorial

Antonio Carlos Neder
Ivana Maria França de Negri
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto
Myria Machado Botelho


Seguidores

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Academia de Letras de Piracicaba, comentários de uma observadora

Marly Therezinha Germano Perecin
Cadeira n° 2 - Patrona: Jaçanã Althair Pereira Guerrini

Uma Academia de Letras é organizada dentro dos sólidos propósitos da prática do conhecimento, das reflexões estéticas, humanísticas e filosóficas, do respeito mútuo e do exercício da Liberdade. Foi a ética prevalente na iniciativa do seu fundador, o folclorista João Chiarini, figura de inconteste valor na Inteligência Piracicabana. Ao longo das décadas, a Academia de Letras atravessou anos de crise, resistiu ao tempo e hoje se apresenta como uma entidade de respeito e admiração.
A sua evolução sintetizada em pouquíssimas palavras não foge à regra dos vendavais e tsunamis por que passaram as suas congêneres. Mudam os homens e as mulheres, transforma-se em novo o antigo, sem que a causa pereça. Vale a pena repensar e reinventar para obter o óbvio, o bem cultural acalentado, o produto definitivo em favor do saber coletivo. Eis a intenção que não muda, impressa na alma das academias para sempre..
Como para os estetas do pensamento, quase tudo de valor teve as suas origens na Inteligência Ocidental, no interior do universo helênico, gostamos de retroagir no tempo para lembrar aos jovens os dias de fausto sucedâneos ao século de Péricles. As elites da Hélade reuniam-se nos jardins atenienses, onde se homenageava o heroi Academus para evocar as musas, as divindades especiais que encantavam a inteligência de Zeus. Naquele mesmo lugar, o mais brilhante discípulo de Sócrates, Platão, iniciou a sua academia (escola) com propósitos universais, mas acabou prevalecendo a Filosofia sobre os demais saberes. Em virtude da tradição gerada na civilização ocidental, os grupos literários, artísticos e científicos denominaram-se academias, uma vez que a sua função específica era produzir e difundir a cultura, apresentar o novo e o transfigurado, congraçar os aficionados nos banquetes da Inteligência.
Assim pensando, uma Academia deve ser o complemento de todos os grupos do Saber, a confluência das idealizações positivas, o corredor das idéias de paz e de bem viver, bem como a partida para as iniciativas editoriais. Mas é, acima de tudo, o benfazejo espaço representativo da substância, gerada no pensamento pela imaginação, a intuição e a crítica, indispensável para a ação literária e que está na gênese da criação, antes desta tomar a forma narrativa, seja na prosa ou na poesia, para depois receber os tratamentos formais do idioma. Assim cremos e a vida nos tem mostrado.
Confiamos na ousadia e determinação da Presidente da Academia de Letras de Piracicaba, a professora Maria Helena de Aguiar Corazza, escolhida justamente em virtude da sua força interior aliada à inteligência. Auguramos-lhe todo êxito em sua nobre missão.

Nenhum comentário:

Galeria Acadêmica

Alexandre Sarkis Neder - Cadeira n° 13 - Patrono: Dario Brasil
André Bueno Oliveira - Cadeira n° 14 - Patrono: Branca Motta de Toledo Sachs
Antonio Carlos Fusatto - Cadeira n° 6 - Patrono: Nélio Ferraz de Arruda
Antonio Carlos Neder - Cadeira n° 15 - Patrono: Archimedes Dutra
Aracy Duarte Ferrari - Cadeira n° 16 - Patrono: José Mathias Bragion
Armando Alexandre dos Santos- Cadeira n° 10 - Patrono: Brasílio Machado
Barjas Negri - Cadeira no 5 - Patrono: Leandro Guerrini
Carla Ceres Oliveira Capeleti - Cadeira n° 17 - Patrono: Virgínia Prata Gregolin
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto - Cadeira n° 19 - Patrono: Ubirajara Malagueta Lara
Cássio Camilo Almeida de Negri - Cadeira n° 20 - Patrono: Benedito Evangelista da Costa
Cezário de Campos Ferrari - Cadeira n° 12 - Patrono: Ricardo Ferraz do Amaral
Edson Rontani Júnior - Cadeira n° 18 - Patrono: Madalena Salatti de Almeida
Elda Nympha Cobra Silveira - Cadeira n° 21 - Patrono: José Ferraz de Almeida Junior
Ésio Antonio Pezzato - cadeira no 31 - Patrono Victorio Angelo Cobra
Evaldo Vicente - Cadeira n° 23 - Patrono: Leo Vaz
Felisbino de Almeida Leme - Cadeira n° 8 - Patrono: Fortunato Losso Netto
Geraldo Victorino de França - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior
Gregorio Marchiori Netto - Cadeira n° 28 - Patrono: Delfim Ferreira da Rocha Neto
Gustavo Jacques Dias Alvim - Cadeira n° 29 - Patrono: Laudelina Cotrim de Castro
Ivana Maria França de Negri - Cadeira n° 33 - Patrono: Fernando Ferraz de Arruda
Jamil Nassif Abib (Mons.) - Cadeira n° 1 - Patrono: João Chiarini
João Baptista de Souza Negreiros Athayde - Cadeira n° 34 - Patrono: Adriano Nogueira
João Umberto Nassif - Cadeira n° 35 - Patrono: Prudente José de Moraes Barros
Leda Coletti - Cadeira n° 36 - Patrono: Olívia Bianco
Maria Helena Vieira Aguiar Corazza - Cadeira n° 3 - Patrono: Luiz de Queiroz
Marisa Amábile Fillet Bueloni - cadeira no32 - Patrono Thales castanho de Andrade
Marly Therezinha Germano Perecin - Cadeira n° 2 - Patrona: Jaçanã Althair Pereira Guerrini
Maria de Lourdes Piedade Sodero Martins - Cadeira n° 26 - Patrono: Nelson Camponês do Brasil
Mônica Aguiar Corazza Stefani - Cadeira n° 9 - Patrono: José Maria de Carvalho Ferreira
Myria Machado Botelho - Cadeira n° 24 - Patrono: Maria Cecília Machado Bonachela
Newman Ribeiro Simões - cadeira no 38 - Patrono Elias de Mello Ayres
Olívio Alleoni – Cadeira n° 25 – Patrono: Francisco Lagreca
Paulo Celso Bassetti - Cadeira n° 39 - Patrono: José Luiz Guidotti
Raquel Delvaje - Cadeira no 40 - Patrono Barão de Rezende
Rosaly Aparecida Curiacos de Almeida Leme - Cadeira n° 7 - Patrono: Helly de Campos Melges
Sílvia Regina de OLiveira - Cadeira no 22 - Patrono Erotides de Campos
Valdiza Maria Caprânico - Cadeira no 4 - Patrono Haldumont Nobre Ferraz
Vitor Pires Vencovsky - Cadeira no 30 - Patrono Jorge Anéfalos
Waldemar Romano - Cadeira n° 11 - Patrono: Benedito de Andrade
Walter Naime - Cadeira no 37 - Patrono Sebastião Ferraz