Rio Piracicaba

Rio Piracicaba
Rio Piracicaba cheio (foto Ivana Negri)

Patrimônio da cidade, a Sapucaia florida (foto Ivana Negri)

Balão atravessando a ponte estaiada (foto Ivana Negri)

Diretoria

Diretoria da Academia Piracicabana de Letras

Presidente– Gustavo Jacques Alvim
Vice-Presidente– Cassio Camilo Almeida de Negri
Primeiro Secretário – Carmen Maria da Silva Fernandes Pilotto
Segundo Secretário – Evaldo Vicente
Primeiro Tesoureiro – Antônio Carlos Fusatto
Segundo Tesoureiro – Waldemar Romano
Bibliotecária – Aracy Duarte Ferrari

Conselho Fiscal

Walter Naime
Cezário de Campos Ferrari

Editor e Jornalista Responsável
João Umberto Nassif

Conselho editorial

Antonio Carlos Neder
Ivana Maria França de Negri
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto
Myria Machado Botelho


Seguidores

sexta-feira, 27 de abril de 2012

MEDO COM LIMITE

Maria Helena Vieira Aguiar Corazza
Cadeira n° 3 - Patrono: Luiz de Queiroz

        O Padre na missa deste domingo em Águas da Prata (para quem não conhece ainda, uma cidade que data de 1.876, uma estância entre São Paulo e Minas Gerais a 225 km de nosso Estado, e 32 de Poços de Caldas), conhecida pelas suas águas minerais com mais de sessenta fontes de propriedades medicinais, num clima maravilhoso de montanha e recantos inesquecíveis onde o tempo pode passar sem pressa, acolhedora, tanto para o mais velho quanto o mais jovem, pois, além de passeios em praças, bosques e muitos locais bucólicos para caminhadas e visitas, uma quantidade de atividades diversas com muitos esportes em contato com a natureza para quem quiser investir em sua saúde física e mental. Uma cidade encantadora onde a “Seresta” ainda acontece, e os moradores se reúnem para ajudar a resolver os problemas da cidade, daí estar renascendo atualmente, para se igualar aos deliciosos lugares de descanso e sossego tão indispensável, na “correria” dos tempos atuais. (Vale a pena conhecer Águas da Prata!).
            Até me perdi falando desta cidade deliciosa! Mas, voltando ao assunto do “padre”, no evangelho, ele discorreu sobre o prejuízo que o “medo” traz atormentando e travando as pessoas impedindo-as de produzir e usufruir a vida já tão curta deixando-a impedida de viver momentos importantes, salutares e agradáveis para a realização e felicidade de cada um, simplesmente por não se conseguir ultrapassar os medos e apreensões que ela exige e exigirá sempre, até o fim de nossos dias.
            A verdade é que temos uma tendência macabra a nos limitar e permanecer em nossos lugares comuns. Parece uma “punição” que nos impingimos, a impedir darmos o “salto” necessário nas situações difíceis que exigem pelo menos, uma iniciativa a tomar. Então, ficamos parados em nossas limitações, muitas vezes contrariados com tudo esquecendo que somos os únicos culpados em não conseguirmos superar nossos medos e tensões. Afinal, para que tanto medo? Porque o medo de tudo? Para que tanto sofrimento e insegurança? Para viver mais? Tolice! É preciso colocar um “limite em nossos medos”, pois a nossa vida tem seu tempo certo, nem um segundo a mais, nem um segundo a menos, daí ser necessário mudar isso! É preciso sair dessa agonia que judia tanto. Que sejamos mais fortes e corajosos em busca de argumentos que atuem e aliviem essa situação. Que tenhamos mais fé em Deus ou em que acreditamos, quem sabe, na força do nosso pensamento positivo e em nossa interioridade amadurecida pelos nossos conhecimentos cada vez mais sólidos e equilibrados, em nossas decisões. E assim, nosso comportamento adulto perante a vida, nos ajude e leve a patamares acima do que temos usado até agora, com poucos resultados ou sem resultado algum.
            Todo mundo tem medo, mas, corajoso é aquele que, mesmo com ele ataca de frente os fatos, e não se deixa destruir, “vai à luta” e consegue! (E, se não conseguir, a glória de ter enfrentado será maior do que a covardia de não ter feito nada por si). Só a tentativa irá destruir nossos temores. É preciso experimentar!

Nenhum comentário:

Galeria Acadêmica

Alexandre Sarkis Neder - Cadeira n° 13 - Patrono: Dario Brasil
André Bueno Oliveira - Cadeira n° 14 - Patrono: Branca Motta de Toledo Sachs
Antonio Carlos Fusatto - Cadeira n° 6 - Patrono: Nélio Ferraz de Arruda
Antonio Carlos Neder - Cadeira n° 15 - Patrono: Archimedes Dutra
Aracy Duarte Ferrari - Cadeira n° 16 - Patrono: José Mathias Bragion
Armando Alexandre dos Santos- Cadeira n° 10 - Patrono: Brasílio Machado
Barjas Negri - Cadeira no 5 - Patrono: Leandro Guerrini
Carla Ceres Oliveira Capeleti - Cadeira n° 17 - Patrono: Virgínia Prata Gregolin
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto - Cadeira n° 19 - Patrono: Ubirajara Malagueta Lara
Cássio Camilo Almeida de Negri - Cadeira n° 20 - Patrono: Benedito Evangelista da Costa
Cezário de Campos Ferrari - Cadeira n° 12 - Patrono: Ricardo Ferraz do Amaral
Edson Rontani Júnior - Cadeira n° 18 - Patrono: Madalena Salatti de Almeida
Elda Nympha Cobra Silveira - Cadeira n° 21 - Patrono: José Ferraz de Almeida Junior
Ésio Antonio Pezzato - cadeira no 31 - Patrono Victorio Angelo Cobra
Evaldo Vicente - Cadeira n° 23 - Patrono: Leo Vaz
Felisbino de Almeida Leme - Cadeira n° 8 - Patrono: Fortunato Losso Netto
Geraldo Victorino de França - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior
Gregorio Marchiori Netto - Cadeira n° 28 - Patrono: Delfim Ferreira da Rocha Neto
Gustavo Jacques Dias Alvim - Cadeira n° 29 - Patrono: Laudelina Cotrim de Castro
Ivana Maria França de Negri - Cadeira n° 33 - Patrono: Fernando Ferraz de Arruda
Jamil Nassif Abib (Mons.) - Cadeira n° 1 - Patrono: João Chiarini
João Baptista de Souza Negreiros Athayde - Cadeira n° 34 - Patrono: Adriano Nogueira
João Umberto Nassif - Cadeira n° 35 - Patrono: Prudente José de Moraes Barros
Leda Coletti - Cadeira n° 36 - Patrono: Olívia Bianco
Maria Helena Vieira Aguiar Corazza - Cadeira n° 3 - Patrono: Luiz de Queiroz
Marisa Amábile Fillet Bueloni - cadeira no32 - Patrono Thales castanho de Andrade
Marly Therezinha Germano Perecin - Cadeira n° 2 - Patrona: Jaçanã Althair Pereira Guerrini
Maria de Lourdes Piedade Sodero Martins - Cadeira n° 26 - Patrono: Nelson Camponês do Brasil
Mônica Aguiar Corazza Stefani - Cadeira n° 9 - Patrono: José Maria de Carvalho Ferreira
Myria Machado Botelho - Cadeira n° 24 - Patrono: Maria Cecília Machado Bonachela
Newman Ribeiro Simões - cadeira no 38 - Patrono Elias de Mello Ayres
Olívio Alleoni – Cadeira n° 25 – Patrono: Francisco Lagreca
Paulo Celso Bassetti - Cadeira n° 39 - Patrono: José Luiz Guidotti
Raquel Delvaje - Cadeira no 40 - Patrono Barão de Rezende
Rosaly Aparecida Curiacos de Almeida Leme - Cadeira n° 7 - Patrono: Helly de Campos Melges
Sílvia Regina de OLiveira - Cadeira no 22 - Patrono Erotides de Campos
Valdiza Maria Caprânico - Cadeira no 4 - Patrono Haldumont Nobre Ferraz
Vitor Pires Vencovsky - Cadeira no 30 - Patrono Jorge Anéfalos
Waldemar Romano - Cadeira n° 11 - Patrono: Benedito de Andrade
Walter Naime - Cadeira no 37 - Patrono Sebastião Ferraz