Rio Piracicaba

Rio Piracicaba
Rio Piracicaba cheio (foto Ivana Negri)

Patrimônio da cidade, a Sapucaia florida (foto Ivana Negri)

Balão atravessando a ponte estaiada (foto Ivana Negri)

Diretoria

Diretoria da Academia Piracicabana de Letras

Presidente– Gustavo Jacques Alvim
Vice-Presidente– Cassio Camilo Almeida de Negri
Primeiro Secretário – Carmen Maria da Silva Fernandes Pilotto
Segundo Secretário – Evaldo Vicente
Primeiro Tesoureiro – Antônio Carlos Fusatto
Segundo Tesoureiro – Waldemar Romano
Bibliotecária – Aracy Duarte Ferrari

Conselho Fiscal

Walter Naime
Cezário de Campos Ferrari

Editor e Jornalista Responsável
João Umberto Nassif

Conselho editorial

Antonio Carlos Neder
Ivana Maria França de Negri
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto
Myria Machado Botelho


Seguidores

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

"PIRACICABA EM TRAÇOS E CORES" - lançamento IPPLAP/DPH

Departamento de Patrimônio Histórico - Instituto de Pesquisas e Planejamento de Piracicaba

O livro é um projeto do IPPLAP e será distribuídos às escolas, instituições e bibliotecas

Se uma imagem vale mais do que mil palavras, transformada em arte fica muito mais eloquente. Piracicaba é conhecida e reconhecida por suas paisagens culturais, principalmente aquela paisagem ao redor do Rio Piracicaba, retratada desde o século XIX por muitos artistas. Piracicaba em Traços e Cores procura recordar cenas, paisagens e lugares da cidade na forma de arte. Com vários traços e muitas nuances de cores, vamos conhecer e reconhecer Piracicaba, que já foi cantada em verso e prosa. O Instituto de Pesquisas e Planejamento de Piracicaba – Ipplap lança amanhã, 28, às 19h30, no Museu Histórico e Pedagógico Prudente de Moraes, o livro “Piracicaba em traços e cores” editado pela autarquia. Na oportunidade também será aberta a exposição de ilustrações de Andrei Bressan e Renata Andia Amalfi.
Antonieta Mendes, diretora do Museu Prudente de Moraes com as escritoras Ivana Negri e Carmen Pilotto que prestigiaram o lançamento do livro "PIRACICABA EM TRAÇOS E CORES"( ilustrado pelos artistas Andrei Bressan, Renata Amalfi e Salvatore Aiala) representando a Academia Piracicabana de Letras e os grupos Literários GOLP e CLIP.


Componentes da mesa apresentando o livro, Marcelo Cachioni, do Departamento de Patrimônio Histórico, To Mendes, diretora do Museu e a artista Renata Andia Amalfi.
O livro, que teve coordenação editorial do Departamento de Patrimônio Histórico - DPH do Ipplap,  foi  pensado para transformar em arte algumas imagens emblemáticas da cidade, incluindo aí lugares e prédios, muitos deles que já desapareceram da paisagem, mas que estão presentes na memória de muitas pessoas, como o Hotel Central, o Teatro Santo Estevão ou mesmo o rio Piracicaba.   “A ideia foi transformar estas imagens, que já são comuns e reconhecidas, em arte”, explica Rafael Ciriaco de Camargo, Diretor-Presidente do Ipplap. “Tivemos a intenção, para quem conheceu, de trazer uma nova memória destes lugares e, em outros casos, recuperar uma memória da cidade, da paisagem cultural de Piracicaba, principalmente para as pessoas que não conheceram estes cenários como eles eram”, complementa Marcelo Cachioni, diretor do DPH.
Para elaborar o livro, houve uma seleção de série de fotos de lugares e prédios expressivos da cidade, que foram repassados aos artistas, que utilizaram técnicas variadas (água forte, aguada de nanquim, lápis, óleo sobre tela e ilustrações digitais) para produzir as ilustrações com base em fotos antigas da cidade de várias épocas. Também são utilizadas imagens de postais colorizados. Além das ilustrações, há um texto explicativo sobre estes lugares e também frases que foram ditas e publicadas em diversas épocas e que contam alguma história sobre os prédios e os lugares.
O livro será encaminhado, após o lançamento, para escolas e colégios da cidade e, segundo Cachioni, poderá ser utilizado como livro didático. “Pretendemos que ele ensine sobre estes locais para as crianças.”
A exposição, que também será aberta amanhã, é composta pelos 26 quadros que foram desenvolvidos para o livro. Ela ficará montada até dia 30 de setembro, das 9h às 17h.
O evento de lançamento do livro e abertura da exposição é aberto ao público. O Museu Histórico e Pedagógico Prudente de Moraes está localizado na Rua Santo Antônio, 641.

Nenhum comentário:

Galeria Acadêmica

Alexandre Sarkis Neder - Cadeira n° 13 - Patrono: Dario Brasil
André Bueno Oliveira - Cadeira n° 14 - Patrono: Branca Motta de Toledo Sachs
Antonio Carlos Fusatto - Cadeira n° 6 - Patrono: Nélio Ferraz de Arruda
Antonio Carlos Neder - Cadeira n° 15 - Patrono: Archimedes Dutra
Aracy Duarte Ferrari - Cadeira n° 16 - Patrono: José Mathias Bragion
Armando Alexandre dos Santos- Cadeira n° 10 - Patrono: Brasílio Machado
Barjas Negri - Cadeira no 5 - Patrono: Leandro Guerrini
Carla Ceres Oliveira Capeleti - Cadeira n° 17 - Patrono: Virgínia Prata Gregolin
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto - Cadeira n° 19 - Patrono: Ubirajara Malagueta Lara
Cássio Camilo Almeida de Negri - Cadeira n° 20 - Patrono: Benedito Evangelista da Costa
Cezário de Campos Ferrari - Cadeira n° 12 - Patrono: Ricardo Ferraz do Amaral
Edson Rontani Júnior - Cadeira n° 18 - Patrono: Madalena Salatti de Almeida
Elda Nympha Cobra Silveira - Cadeira n° 21 - Patrono: José Ferraz de Almeida Junior
Ésio Antonio Pezzato - cadeira no 31 - Patrono Victorio Angelo Cobra
Evaldo Vicente - Cadeira n° 23 - Patrono: Leo Vaz
Felisbino de Almeida Leme - Cadeira n° 8 - Patrono: Fortunato Losso Netto
Geraldo Victorino de França - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior
Gregorio Marchiori Netto - Cadeira n° 28 - Patrono: Delfim Ferreira da Rocha Neto
Gustavo Jacques Dias Alvim - Cadeira n° 29 - Patrono: Laudelina Cotrim de Castro
Ivana Maria França de Negri - Cadeira n° 33 - Patrono: Fernando Ferraz de Arruda
Jamil Nassif Abib (Mons.) - Cadeira n° 1 - Patrono: João Chiarini
João Baptista de Souza Negreiros Athayde - Cadeira n° 34 - Patrono: Adriano Nogueira
João Umberto Nassif - Cadeira n° 35 - Patrono: Prudente José de Moraes Barros
Leda Coletti - Cadeira n° 36 - Patrono: Olívia Bianco
Maria Helena Vieira Aguiar Corazza - Cadeira n° 3 - Patrono: Luiz de Queiroz
Marisa Amábile Fillet Bueloni - cadeira no32 - Patrono Thales castanho de Andrade
Marly Therezinha Germano Perecin - Cadeira n° 2 - Patrona: Jaçanã Althair Pereira Guerrini
Maria de Lourdes Piedade Sodero Martins - Cadeira n° 26 - Patrono: Nelson Camponês do Brasil
Mônica Aguiar Corazza Stefani - Cadeira n° 9 - Patrono: José Maria de Carvalho Ferreira
Myria Machado Botelho - Cadeira n° 24 - Patrono: Maria Cecília Machado Bonachela
Newman Ribeiro Simões - cadeira no 38 - Patrono Elias de Mello Ayres
Olívio Alleoni – Cadeira n° 25 – Patrono: Francisco Lagreca
Paulo Celso Bassetti - Cadeira n° 39 - Patrono: José Luiz Guidotti
Raquel Delvaje - Cadeira no 40 - Patrono Barão de Rezende
Rosaly Aparecida Curiacos de Almeida Leme - Cadeira n° 7 - Patrono: Helly de Campos Melges
Sílvia Regina de OLiveira - Cadeira no 22 - Patrono Erotides de Campos
Valdiza Maria Caprânico - Cadeira no 4 - Patrono Haldumont Nobre Ferraz
Vitor Pires Vencovsky - Cadeira no 30 - Patrono Jorge Anéfalos
Waldemar Romano - Cadeira n° 11 - Patrono: Benedito de Andrade
Walter Naime - Cadeira no 37 - Patrono Sebastião Ferraz