Rio Piracicaba

Rio Piracicaba
Rio Piracicaba cheio (crédito da foto Ivana Negri)

Diretoria

Diretoria da Academia Piracicabana de Letras

Presidente– Gustavo Jacques Alvim
Vice-Presidente– Cassio Camilo Almeida de Negri
Primeiro Secretário – Carmen Maria da Silva Fernandes Pilotto
Segundo Secretário – Evaldo Vicente
Primeiro Tesoureiro – Antônio Carlos Fusatto
Segundo Tesoureiro – Waldemar Romano
Bibliotecária – Aracy Duarte Ferrari

Conselho Fiscal

Walter Naime
Cezário de Campos Ferrari

Editor e Jornalista Responsável
João Umberto Nassif

Conselho editorial

Antonio Carlos Neder
Ivana Maria França de Negri
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto
Myria Machado Botelho


Seguidores

domingo, 19 de dezembro de 2010

Luiz de Queiroz


http://www.esalq.usp.br/instituicao/historico.html

Colaboração da Acadêmica Maria Helena Vieira AguiarCorazza
Cadeira n° 3 - Patrono: Luiz de Queiroz
Este Luiz de Queiroz que eu amo

Material para falar sobre Luiz de Queiroz encontra-se nas mais diversas formas, como livros, jornais, revistas, no “Google” atualmente, em sites... É só procurar e copiar, e isso, qualquer um de nós pode fazer. Contudo, meu grande amor e respeito por ele tiveram início desde minha adolescência, quando vinha passar as férias em Piracicaba na casa dos meus avós e não me cansava de pegar o bondinho, com minhas tias, e “passear na Escola Agrícola”. Muito pelas belezas naturais (tantas árvores deslumbrantes, plantações e, também, as dezenas de prédios e casas − de funcionários, professores e diretores − uns já prontos, outros em construção para moradias, aulas, estudos e laboratórios futuros... Sempre percebi muito movimento lá...). E, então, cada vez mais crescia a minha admiração pelo homem sempre magnífico que demonstrou ser em seus sonhos e anseios de “fazer uma escola agrícola prática para ensinar a arte da agricultura valorizada pela experimentação necessária no sentido de promover uma produção agrícola sustentável para o agricultor, com respeito ao meio ambiente, com pouca teoria, mas com as pesquisas necessárias”.
Demonstrou também sua grandeza por suas obras e objetivos não só em prol de alunos, que seriam instruídos e formados em Piracicaba, daqui levando para outras plagas as bagagens de conhecimentos recebidos nesta emérita faculdade de agronomia que se transformaria numa das maiores do mundo, mas também pela potencialidade de trazer em si e levar à tona e a cabo, essa suntuosidade de bens voltados ao progresso. Sobretudo na alimentação saudável do homem que, para a sorte de nossa cidade, de nosso Estado e, principalmente, do Brasil surgiu iniciando aqui em nossa cidade um dia, pelas mãos deste jovem agrônomo e ser humano batalhador dos mais valorosos, visionário por vocação dos mais criativos e competentes, nas suas ideias incríveis de avanço, sobretudo na área agrícola de um país. Luiz de Queiroz rompeu todas as barreiras possíveis, indo mostrar em outros lugares do mundo a riqueza de compartilhar sua participação inestimável!
Por essas e por tantas outras questões amo Luiz de Queiroz! Pela sua genialidade e sagacidade, pulso firme e forte, que nada fazia desanimar ou desistir de seus sonhos. Amo esse tipo de gente! Amo a derrubada de barreiras e o desafio que parece sempre querer destruir tudo o que necessita de dedicação, carinho e afinco para se chegar lá. Por isso fiz de Luiz de Queiroz meu patrono na Academia Piracicabana de Letras, da qual hoje exerço o cargo de presidente. Com muito orgulho, principalmente por levar adiante o nome e o prestígio desta figura exuberante e bem resolvida desde tempos passados, quando os tabus eram mais ferrenhos ainda, os preconceitos e as dificuldades, grilhões a pretender derrubar ou não deixar florescer ideais, pelo simples fato da acomodação, da inércia, inanição ou indiferença (por que não dizer, por falta de capacidade e competência?). Vaidades que perderam seu lugar, em confronto com o dinamismo e perseverança de Luiz de Queiroz, que foi o grande vencedor.
Luiz de Queiroz não teve um monumento à sua altura. Não foi possível! Como diz a placa em frente ao prédio principal da Esalq: “A Luiz Vicente de Souza Queiroz, o teu Monumento é a tua Escola”. Magnífica e eficiente homenagem àquele que, levantando sua bandeira de fé em realizar um ensino maior para grandes conquistas nacionais e internacionais, traz com ele até os dias de hoje, a glória de seu desejo concretizado no seu magnífico projeto de cultura, eficiência e amor para um mundo melhor.

Nenhum comentário:

Galeria Acadêmica

Alexandre Sarkis Neder - Cadeira n° 13 - Patrono: Dario Brasil
André Bueno Oliveira - Cadeira n° 14 - Patrono: Branca Motta de Toledo Sachs
Antonio Carlos Fusatto - Cadeira n° 6 - Patrono: Nélio Ferraz de Arruda
Antonio Carlos Neder - Cadeira n° 15 - Patrono: Archimedes Dutra
Aracy Duarte Ferrari - Cadeira n° 16 - Patrono: José Mathias Bragion
Armando Alexandre dos Santos- Cadeira n° 10 - Patrono: Brasílio Machado
Carla Ceres Oliveira Capeleti - Cadeira n° 17 - Patrono: Virgínia Prata Gregolin
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto - Cadeira n° 19 - Patrono: Ubirajara Malagueta Lara
Cássio Camilo Almeida de Negri - Cadeira n° 20 - Patrono: Benedito Evangelista da Costa
Cezário de Campos Ferrari - Cadeira n° 12 - Patrono: Ricardo Ferraz do Amaral
Edson Rontani Júnior - Cadeira n° 18 - Patrono: Madalena Salatti de Almeida
Elda Nympha Cobra Silveira - Cadeira n° 21 - Patrono: José Ferraz de Almeida Junior
Ésio Antonio Pezzato - cadeira no 31 - Patrono Victorio Angelo Cobra
Evaldo Vicente - Cadeira n° 23 - Patrono: Leo Vaz
Felisbino de Almeida Leme - Cadeira n° 8 - Patrono: Fortunato Losso Netto
Geraldo Victorino de França - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior
Gregorio Marchiori Netto - Cadeira n° 28 - Patrono: Delfim Ferreira da Rocha Neto
Gustavo Jacques Dias Alvim - Cadeira n° 29 - Patrono: Laudelina Cotrim de Castro
Ivana Maria França de Negri - Cadeira n° 33 - Patrono: Fernando Ferraz de Arruda
Jamil Nassif Abib (Mons.) - Cadeira n° 1 - Patrono: João Chiarini
João Baptista de Souza Negreiros Athayde - Cadeira n° 34 - Patrono: Adriano Nogueira
João Umberto Nassif - Cadeira n° 35 - Patrono: Prudente José de Moraes Barros
Leda Coletti - Cadeira n° 36 - Patrono: Olívia Bianco
Maria Helena Vieira Aguiar Corazza - Cadeira n° 3 - Patrono: Luiz de Queiroz
Marisa Amábile Fillet Bueloni - cadeira no32 - Patrono Thales castanho de Andrade
Marly Therezinha Germano Perecin - Cadeira n° 2 - Patrona: Jaçanã Althair Pereira Guerrini
Maria de Lourdes Piedade Sodero Martins - Cadeira n° 26 - Patrono: Nelson Camponês do Brasil
Mônica Aguiar Corazza Stefani - Cadeira n° 9 - Patrono: José Maria de Carvalho Ferreira
Myria Machado Botelho - Cadeira n° 24 - Patrono: Maria Cecília Machado Bonachela
Newman Ribeiro Simões - cadeira no 38 - Patrono Elias de Mello Ayres
Olívio Alleoni – Cadeira n° 25 – Patrono: Francisco Lagreca
Paulo Celso Bassetti - Cadeira n° 39 - Patrono: José Luiz Guidotti
Rosaly Aparecida Curiacos de Almeida Leme - Cadeira n° 7 - Patrono: Helly de Campos Melges
Sílvia Regina de OLiveira - Cadeira no 22 - Patrono Erotides de Campos
Valdiza Maria Caprânico - Cadeira no 4 - Patrono Haldumont Nobre Ferraz
Vitor Pires Vencovsky - Cadeira no 30 - Patrono Jorge Anéfalos
Waldemar Romano - Cadeira n° 11 - Patrono: Benedito de Andrade
Walter Naime - Cadeira no 37 - Patrono Sebastião Ferraz