Rio Piracicaba

Rio Piracicaba
Rio Piracicaba cheio (crédito da foto Ivana Negri)

Diretoria

Diretoria da Academia Piracicabana de Letras

Presidente– Gustavo Jacques Alvim
Vice-Presidente– Cassio Camilo Almeida de Negri
Primeiro Secretário – Carmen Maria da Silva Fernandes Pilotto
Segundo Secretário – Evaldo Vicente
Primeiro Tesoureiro – Antônio Carlos Fusatto
Segundo Tesoureiro – Waldemar Romano
Bibliotecária – Aracy Duarte Ferrari

Conselho Fiscal

Walter Naime
Cezário de Campos Ferrari

Editor e Jornalista Responsável
João Umberto Nassif

Conselho editorial

Antonio Carlos Neder
Ivana Maria França de Negri
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto
Myria Machado Botelho


Seguidores

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

O sonho do administrador e o administrador de sonhos

Rosaly Aparecida Curiacos de Almeida Leme
Cadeira n° 7 - Patrono: Helly de Campos Melges
Como seria bom sentir que as instituições: públicas e particulares, escolares, religiosas, familiares, ONGs, enfim, todas as instituições pudessem contar com administradores de sonhos coletivos, com arquitetos do bem, semeadores da paz, construtores da cidadania, iluminados por Deus, que não apenas deduzissem mas também dialogassem antes de decidirem, mesmo que o poder de decisão estivesse em suas mãos.
O que você administra?
Para quem você o faz?
Em escolas públicas existe até uma exigência formal para que ocorra o envolvimento coletivo. Desde o planejamento até a avaliação com toda comunidade escolar representada está oficialmente envolvida.
Supervisão, direção, coordenação, professores, conselho de escola, com representação (de pais, funcionários, professores e alunos) Grêmio estudantil, em reuniões com horários e dias estipulados em calendário escolar elaborado por todos.
Há ainda reuniões de Conselho de Classe e Série.
Reuniões de Pais e Mestres.
Reunião de Professores e htpc.
Se tudo isto for bem feito, por certo haverá uma administração de sonhos coletivos.
Posso dizer que atualmente existem muitos bons administradores que têm sonhos e lutam para realizá-los.
Sonhos individuais próprios ou de outrem.
Sonho de progresso: econômico, social, educacional, religioso, artístico, cultural, científico, político, ecológico.
Sonhos, às vezes, lindos, altruístas, interessantes, cobertos de valores permanentes como: honestidade, caráter, respeito, amor e fidelidade. Mas, conheço poucos que são administradores de sonhos coletivos, de sonhos que muitos administram, ou pelo menos, conhecem e participam, de sonhos de comunidades pequenas, médias e grandes, sonhos onde todos planejam, todos executam, todos produzem para todos, ninguém fica alijado do processo.
O administrador de sonhos é bem diferente daquele que só trabalha os próprios sonhos ou sonhos individuais de outros.
O administrador de sonhos promove os sonhos coletivos, sabe que o processo é tão importante ou até mais importante que o produto.
Ele respeita todos os sonhadores, cuida dos sonhos, otimizando-os para todos.
Conheço pouquíssimos administradores de sonhos coletivos, eles compartilham tudo, até o poder, a vida e os próprios sonhos.
Eles são brisas suaves, constantes promotoras da vida e não vendavais devastadores.
Estes administradores envolvem toda a comunidade neste trabalho.
Ninguém recebe nada pronto todos participam direta ou indiretamente desde o planejamento, até a avaliação final e replanejamento.
Ninguém executa bem ordens de plano que desconhece, ou tarefa que nada tem a ver com ele ou com seus próprios sonhos.
Não há no mundo mais espaço para executor que sequer tenha ideia do que está produzindo.
Conheço até administradores públicos que são administradores de sonhos e por isso são muito mais amados do que temidos provocando uma profunda inveja aos que pensam administração ditatorial, sem diálogo, sem humanidade , sem vida e que jamais conhecem a vida e o sonho dos outros, nunca dialogaram, cobram de todos o que eles próprios consideram essencial, punem os que atrapalham mas nunca os convida para participar, só impõem regras.
É evidente que as funções são diferentes e que a hierarquia exista, mas isto não implica em falta de conhecimento do todo para todos.
Há necessidade de transparência, de conhecimento, de contextualização e de unidade de trabalho na diversidade de funções, harmonia nas diferenças, entusiasmo no e para o crescimento de todos, sucesso coletivo, coesão nas ações, reflexão sobre os resultados, tomadas de decisão adequadas, tudo deve fazer parte da construção de um ambiente melhor para realização dos sonhos.
Se você é um administrador de sonhos, receba meu afetuoso abraço, eu o cumprimento por esse envolvimento no maravilhoso jogo da vida e lhe peço que continue, pois só perde quem abandona, ou quem desanima.
Se você conhece alguém que realiza esta maravilhosa epopéia, incentive-o a continuar, dizendo que só: “Não vale desanimar” e desejamos que seu sonho de administrador seja, realmente, ser o administrador dos sonhos coletivos.

Nenhum comentário:

Galeria Acadêmica

Alexandre Sarkis Neder - Cadeira n° 13 - Patrono: Dario Brasil
André Bueno Oliveira - Cadeira n° 14 - Patrono: Branca Motta de Toledo Sachs
Antonio Carlos Fusatto - Cadeira n° 6 - Patrono: Nélio Ferraz de Arruda
Antonio Carlos Neder - Cadeira n° 15 - Patrono: Archimedes Dutra
Aracy Duarte Ferrari - Cadeira n° 16 - Patrono: José Mathias Bragion
Armando Alexandre dos Santos- Cadeira n° 10 - Patrono: Brasílio Machado
Carla Ceres Oliveira Capeleti - Cadeira n° 17 - Patrono: Virgínia Prata Gregolin
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto - Cadeira n° 19 - Patrono: Ubirajara Malagueta Lara
Cássio Camilo Almeida de Negri - Cadeira n° 20 - Patrono: Benedito Evangelista da Costa
Cezário de Campos Ferrari - Cadeira n° 12 - Patrono: Ricardo Ferraz do Amaral
Edson Rontani Júnior - Cadeira n° 18 - Patrono: Madalena Salatti de Almeida
Elda Nympha Cobra Silveira - Cadeira n° 21 - Patrono: José Ferraz de Almeida Junior
Ésio Antonio Pezzato - cadeira no 31 - Patrono Victorio Angelo Cobra
Evaldo Vicente - Cadeira n° 23 - Patrono: Leo Vaz
Felisbino de Almeida Leme - Cadeira n° 8 - Patrono: Fortunato Losso Netto
Geraldo Victorino de França - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior
Gregorio Marchiori Netto - Cadeira n° 28 - Patrono: Delfim Ferreira da Rocha Neto
Gustavo Jacques Dias Alvim - Cadeira n° 29 - Patrono: Laudelina Cotrim de Castro
Ivana Maria França de Negri - Cadeira n° 33 - Patrono: Fernando Ferraz de Arruda
Jamil Nassif Abib (Mons.) - Cadeira n° 1 - Patrono: João Chiarini
João Baptista de Souza Negreiros Athayde - Cadeira n° 34 - Patrono: Adriano Nogueira
João Umberto Nassif - Cadeira n° 35 - Patrono: Prudente José de Moraes Barros
Leda Coletti - Cadeira n° 36 - Patrono: Olívia Bianco
Maria Helena Vieira Aguiar Corazza - Cadeira n° 3 - Patrono: Luiz de Queiroz
Marisa Amábile Fillet Bueloni - cadeira no32 - Patrono Thales castanho de Andrade
Marly Therezinha Germano Perecin - Cadeira n° 2 - Patrona: Jaçanã Althair Pereira Guerrini
Maria de Lourdes Piedade Sodero Martins - Cadeira n° 26 - Patrono: Nelson Camponês do Brasil
Mônica Aguiar Corazza Stefani - Cadeira n° 9 - Patrono: José Maria de Carvalho Ferreira
Myria Machado Botelho - Cadeira n° 24 - Patrono: Maria Cecília Machado Bonachela
Newman Ribeiro Simões - cadeira no 38 - Patrono Elias de Mello Ayres
Olívio Alleoni – Cadeira n° 25 – Patrono: Francisco Lagreca
Paulo Celso Bassetti - Cadeira n° 39 - Patrono: José Luiz Guidotti
Rosaly Aparecida Curiacos de Almeida Leme - Cadeira n° 7 - Patrono: Helly de Campos Melges
Sílvia Regina de OLiveira - Cadeira no 22 - Patrono Erotides de Campos
Valdiza Maria Caprânico - Cadeira no 4 - Patrono Haldumont Nobre Ferraz
Vitor Pires Vencovsky - Cadeira no 30 - Patrono Jorge Anéfalos
Waldemar Romano - Cadeira n° 11 - Patrono: Benedito de Andrade
Walter Naime - Cadeira no 37 - Patrono Sebastião Ferraz