Rio Piracicaba

Rio Piracicaba
Rio Piracicaba cheio (foto Ivana Negri)

Patrimônio da cidade, a Sapucaia florida (foto Ivana Negri)

Balão atravessando a ponte estaiada (foto Ivana Negri)

Diretoria

Diretoria da Academia Piracicabana de Letras

Presidente– Gustavo Jacques Alvim
Vice-Presidente– Cassio Camilo Almeida de Negri
Primeiro Secretário – Carmen Maria da Silva Fernandes Pilotto
Segundo Secretário – Evaldo Vicente
Primeiro Tesoureiro – Antônio Carlos Fusatto
Segundo Tesoureiro – Waldemar Romano
Bibliotecária – Aracy Duarte Ferrari

Conselho Fiscal

Walter Naime
Cezário de Campos Ferrari

Editor e Jornalista Responsável
João Umberto Nassif

Conselho editorial

Antonio Carlos Neder
Ivana Maria França de Negri
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto
Myria Machado Botelho


Seguidores

sábado, 7 de abril de 2012

Coelhinho da Páscoa, o que trazes pra mim?

Ivana Maria França de Negri - Cadeira n° 33
Patrono: Fernando Ferraz de Arruda
Tão bom ser criança e poder acreditar nas lendas... Lá no fundo do coração, toda criança sabe que não existe Papai Noel, nem coelhinho da Páscoa. Mas é tão bom brincar de acreditar! O faz-de-conta precisa coexistir com a realidade dura e cruel.
Coelhinho branco dos olhos de fogo, ah! se tivesses o poder de realizar nossos sonhos... Se pudesses nos trazer a paz, tão branca como seu pêlo aveludado. Se pudesses nos presentear com o calor de uma amizade sincera, sem interesses, e nos dar a pura ingenuidade infantil.
Se tivesses o poder de trazer a esperança, consolo a quem perdeu uma pessoa querida, e paciência, muita paciência, para suportarmos a enxurrada de problemas.
Se pudesses fazer brotar um sorriso em todos os lábios, e a alegria, como uma primavera florindo em todos os corações.
Coelhinho do meu tempo de menina, se pudesses entoar baixinho, canções de amor que tocassem fundo a alma dos homens, para que eles, em vez de se digladiarem como irracionais nas odiosas guerras, assinassem tratados de paz.
Se pudesses trazer um ramalhete de rosas virtuais, que perfumassem o espírito das pessoas para que elas só praticassem atos de bondade.
Se pudesses trazer a verdadeira Justiça para a terra, aquela que não se compra e nem se vende e sacia a alma dos que dela têm sede.
Se pudesses trazer alívio às dores dos que estão sofrendo... Não somente as dores do corpo, causadas por doenças diversas, mas as mais terríveis e insuportáveis, as dores do espírito, que nenhum remédio tem o poder de curar.
Se tivesses o poder de acabar com a corrupção, com o suplício nas prisões, com as milhares de mortes de crianças inocentes causadas pela fome, por falta de vacinas, de remédios e do amor de uma família.
Se pudesses dar voz a quem não tem, e asas a quem não possui, mesmo que fossem asas fantasiosas.
Se fizesses tudo isso, terias o dom de operar milagres...Mas és apenas um mito, um bichinho assustado, vítima do selvagem bicho-homem. Tu és branco como a paz, mas tens medo das trevas do mal também.
Se tivesses o dom de trazer paz, alegria, solidariedade, união, paciência, tolerância, doçura, generosidade, respeito, humildade, honestidade, todas essas virtudes ultimamente tão esquecidas pelos seres humanos, reinaria a harmonia na Terra.
Coelhinho da Páscoa, o que trazes pra mim? Nem ovos, nem chocolate, nem a triste memória Daquele que foi pregado numa cruz de madeira num suplício sem fim. Apenas acordas meus sonhos...

2 comentários:

Richard disse...

Querida Ivana,
Falamos tanto do Coelhinho, e tão pouco da Ressurreição (e olha a minha posição de fé nisso tudo, hein!); assim como falamos de presentes e não do Menino na Manjedoura...

Pobre Coelhinho... Puseram o fardo de ser o meigo bichinho que entrega ovos, cortam-lhe a pata para trazer sorte... sorte pra uns, azar para ele!

Gostei do seu texto, um dos menos "romanescos" que andei lendo por essas semanas sobre a Páscoa.

Com carinho,

Clarice Villac disse...

E que sonhos bonitos, assim tão bem elaborados com essas letras inspiradoras !

Feliz Páscoa !

Galeria Acadêmica

Alexandre Sarkis Neder - Cadeira n° 13 - Patrono: Dario Brasil
André Bueno Oliveira - Cadeira n° 14 - Patrono: Branca Motta de Toledo Sachs
Antonio Carlos Fusatto - Cadeira n° 6 - Patrono: Nélio Ferraz de Arruda
Antonio Carlos Neder - Cadeira n° 15 - Patrono: Archimedes Dutra
Aracy Duarte Ferrari - Cadeira n° 16 - Patrono: José Mathias Bragion
Armando Alexandre dos Santos- Cadeira n° 10 - Patrono: Brasílio Machado
Carla Ceres Oliveira Capeleti - Cadeira n° 17 - Patrono: Virgínia Prata Gregolin
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto - Cadeira n° 19 - Patrono: Ubirajara Malagueta Lara
Cássio Camilo Almeida de Negri - Cadeira n° 20 - Patrono: Benedito Evangelista da Costa
Cezário de Campos Ferrari - Cadeira n° 12 - Patrono: Ricardo Ferraz do Amaral
Edson Rontani Júnior - Cadeira n° 18 - Patrono: Madalena Salatti de Almeida
Elda Nympha Cobra Silveira - Cadeira n° 21 - Patrono: José Ferraz de Almeida Junior
Ésio Antonio Pezzato - cadeira no 31 - Patrono Victorio Angelo Cobra
Evaldo Vicente - Cadeira n° 23 - Patrono: Leo Vaz
Felisbino de Almeida Leme - Cadeira n° 8 - Patrono: Fortunato Losso Netto
Geraldo Victorino de França - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior
Gregorio Marchiori Netto - Cadeira n° 28 - Patrono: Delfim Ferreira da Rocha Neto
Gustavo Jacques Dias Alvim - Cadeira n° 29 - Patrono: Laudelina Cotrim de Castro
Ivana Maria França de Negri - Cadeira n° 33 - Patrono: Fernando Ferraz de Arruda
Jamil Nassif Abib (Mons.) - Cadeira n° 1 - Patrono: João Chiarini
João Baptista de Souza Negreiros Athayde - Cadeira n° 34 - Patrono: Adriano Nogueira
João Umberto Nassif - Cadeira n° 35 - Patrono: Prudente José de Moraes Barros
Leda Coletti - Cadeira n° 36 - Patrono: Olívia Bianco
Maria Helena Vieira Aguiar Corazza - Cadeira n° 3 - Patrono: Luiz de Queiroz
Marisa Amábile Fillet Bueloni - cadeira no32 - Patrono Thales castanho de Andrade
Marly Therezinha Germano Perecin - Cadeira n° 2 - Patrona: Jaçanã Althair Pereira Guerrini
Maria de Lourdes Piedade Sodero Martins - Cadeira n° 26 - Patrono: Nelson Camponês do Brasil
Mônica Aguiar Corazza Stefani - Cadeira n° 9 - Patrono: José Maria de Carvalho Ferreira
Myria Machado Botelho - Cadeira n° 24 - Patrono: Maria Cecília Machado Bonachela
Newman Ribeiro Simões - cadeira no 38 - Patrono Elias de Mello Ayres
Olívio Alleoni – Cadeira n° 25 – Patrono: Francisco Lagreca
Paulo Celso Bassetti - Cadeira n° 39 - Patrono: José Luiz Guidotti
Rosaly Aparecida Curiacos de Almeida Leme - Cadeira n° 7 - Patrono: Helly de Campos Melges
Sílvia Regina de OLiveira - Cadeira no 22 - Patrono Erotides de Campos
Valdiza Maria Caprânico - Cadeira no 4 - Patrono Haldumont Nobre Ferraz
Vitor Pires Vencovsky - Cadeira no 30 - Patrono Jorge Anéfalos
Waldemar Romano - Cadeira n° 11 - Patrono: Benedito de Andrade
Walter Naime - Cadeira no 37 - Patrono Sebastião Ferraz