Rio Piracicaba

Rio Piracicaba
Rio Piracicaba cheio (foto Ivana Negri)

Patrimônio da cidade, a Sapucaia florida (foto Ivana Negri)

Balão atravessando a ponte estaiada (foto Ivana Negri)

Diretoria

Diretoria da Academia Piracicabana de Letras 2018/2021

Presidente– Vitor Pires Vencovsky
Vice-Presidente– Cassio Camilo Almeida de Negri
Primeira Secretária – Ivana Maria França de Negri
Segunda Secretária – Carmen Maria da Silva Fernandes Pilotto
Primeiro Tesoureiro – Edson Rontani Junior
Segundo Tesoureiro – Waldemar Romano
Bibliotecária – Aracy Duarte Ferrari

Conselho Fiscal
Gustavo Jacques Dias Alvim
Alexandre Neder
Walter Naime

Editor e Jornalista Responsável
João Umberto Nassif

Conselho editorial

Evaldo Vicente
Antonio Carlos Fusatto
Ivana Maria França de Negri
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto



Seguidores

domingo, 17 de março de 2013

A GRANDE MISSÃO DA MULHER

                          Maria Helena Vieira Aguiar Corazza - Cadeira no3 - Patrono: Luiz de Queiroz

            Mesmo passado o Dia da Mulher que é comemorado todo ano em oito de março, não passa despercebida toda a importância deste ser gerador da vida, criatura de Deus a espalhar pela terra seu amor irrestrito, incondicional e incalculável. Mulher que é Mãe por natureza, acima de todas as qualidades e dos defeitos, que é força, doação, benefício e benquerença, coragem e perseverança inabalável na continuidade das gerações que caminharão até o fim dos séculos. Daí, sua grande missão de assumir suas obrigações e deveres com respeito e responsabilidade, delicadeza, dedicação e dignidade sem esforços vãos ou imposições, com a ternura e naturalidade de quem já conhece os caminhos e lutas, e se empenha com alegria e satisfação vendo os dias passarem, tantas vezes com as preocupações e sofrimentos que a vida impõe, tendo sua fé e sua esperança como únicas armas para ultrapassar dificuldades e ansiedades trazidas no cotidiano. No entanto, sua missão não é desanimar ou se deixar abater! Sua missão é ser útil nobre e altruísta. Sua missão é quebrar barreiras, superar desafios, e seguir adiante, a fim de encontrar lá na frente, a colheita de um futuro que ela crê está nas mãos de uma força maior do que ela, que cuida e que não desampara. Sua missão está em “deixar rastros”! Quantas vezes acontecem que ela também titubeia e tenta duvidar das “coisas do alto”, cujas respostas parecem demorar tanto! Isso é humano sem ser insano, porém, e ela retorna apesar de seu cansaço e suas desilusões, ao seu ponto de firmeza e crença no que sabe que realmente vale a pena eleger, cultivar e cultuar. Não vamos falar aqui da mulher desrespeitada ou mal amada (assunto tão extenso e tão abordado com soluções tanto a desejar...), nem das necessidades de atenção, carinho e amor de que tantas vezes necessita e padece. Melhor lembrar-se de Cora Coralina quando escreveu: “Eu sou aquela que passou a vida “escalando montanhas removendo pedras e plantando flores”, ou como a doce Cecília Meireles que “aprendeu com as primaveras a se deixar cortar para depois voltar inteira...” ou ser muito eficiente como Margareth Thatcher, a grande estadista, quando afirmou: “Quando precisar que algo seja dito chame um homem, mas quando precisar que algo seja feito, chame uma mulher”. Mulheres que cumpriram sua missão aqui na Terra e deixaram exemplos que perpetuarão além dos anos, sendo vencedoras em sua missão. Foram fortes e guerreiras! Não viveram em vão valorizaram seu tempo, mesmo porque viver é uma arte que pode engrandecer enobrecer ou amesquinhar e o mundo está aí repleto de esforços, descobrimentos e trabalhos para o aperfeiçoamento do amanhã, e, a Mulher, possui um cabedal de virtudes e talentos incrivelmente maravilhosos!
            Santa Terezinha quando notava tristeza em alguém dizia: “Vamos! Corra a fazer alguma obra de caridade!” Em muitos casos não é essa uma grande oportunidade de, fazendo algo pelo outro estar fazendo algo muito melhor para si mesmo?  Helen Keller que nasceu cega, surda e muda, uma capacidade em superação, notável inteligência, educadora, advogada e escritora afirmou: “Quando uma porta da felicidade se fecha, outra se abre”. “Muitas vezes ficamos tanto tempo olhando para a porta fechada que não vemos a outra que se abriu”. Tudo está em nossas escolhas e em nosso ânimo, para cumprir com galhardia nossa “Missão”.
            Que saibamos cumpri-la!

Nenhum comentário:

Galeria Acadêmica

1-Alexandre Sarkis Neder - Cadeira n° 13 - Patrono: Dario Brasil
2-André Bueno Oliveira - Cadeira n° 14 - Patrono: Branca Motta de Toledo Sachs
3-Antonio Carlos Fusatto - Cadeira n° 6 - Patrono: Nélio Ferraz de Arruda
4-Antonio Carlos Neder - Cadeira n° 15 - Patrono: Archimedes Dutra
5-Aracy Duarte Ferrari - Cadeira n° 16 - Patrono: José Mathias Bragion
6-Armando Alexandre dos Santos- Cadeira n° 10 - Patrono: Brasílio Machado
7-Barjas Negri - Cadeira no 5 - Patrono: Leandro Guerrini
8-Carla Ceres Oliveira Capeleti - Cadeira n° 17 - Patrono: Virgínia Prata Gregolin
9-Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto - Cadeira n° 19 - Patrono: Ubirajara Malagueta Lara
10-Cássio Camilo Almeida de Negri - Cadeira n° 20 - Patrono: Benedito Evangelista da Costa
11-Cezário de Campos Ferrari - Cadeira n° 12 - Patrono: Ricardo Ferraz do Amaral
12-Edson Rontani Júnior - Cadeira n° 18 - Patrono: Madalena Salatti de Almeida
13-Elda Nympha Cobra Silveira - Cadeira n° 21 - Patrono: José Ferraz de Almeida Junior
14-Ésio Antonio Pezzato - cadeira no 31 - Patrono Victorio Angelo Cobra
15-Evaldo Vicente - Cadeira n° 23 - Patrono: Leo Vaz
16-Felisbino de Almeida Leme - Cadeira n° 8 - Patrono: Fortunato Losso Netto
17-Geraldo Victorino de França - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior
18-Gregorio Marchiori Netto - Cadeira n° 28 - Patrono: Delfim Ferreira da Rocha Neto
19-Gustavo Jacques Dias Alvim - Cadeira n° 29 - Patrono: Laudelina Cotrim de Castro
20-Ivana Maria França de Negri - Cadeira n° 33 - Patrono: Fernando Ferraz de Arruda
21-Jamil Nassif Abib (Mons.) - Cadeira n° 1 - Patrono: João Chiarini
22-João Baptista de Souza Negreiros Athayde - Cadeira n° 34 - Patrono: Adriano Nogueira
23-João Umberto Nassif - Cadeira n° 35 - Patrono: Prudente José de Moraes Barros
24-Leda Coletti - Cadeira n° 36 - Patrono: Olívia Bianco
25-Maria de Lourdes Piedade Sodero Martins - cadeira no 26 Patrono Nelson Camponês do Brasil
26-Maria Helena Vieira Aguiar Corazza - Cadeira n° 3 - Patrono: Luiz de Queiroz
27-Marisa Amábile Fillet Bueloni - cadeira no32 - Patrono Thales castanho de Andrade
28-Marly Therezinha Germano Perecin - Cadeira n° 2 - Patrona: Jaçanã Althair Pereira Guerrini
29-Mônica Aguiar Corazza Stefani - Cadeira n° 9 - Patrono: José Maria de Carvalho Ferreira
30-Myria Machado Botelho - Cadeira n° 24 - Patrono: Maria Cecília Machado Bonachela
31-Newman Ribeiro Simões - cadeira no 38 - Patrono Elias de Mello Ayres
32-Olívio Alleoni – Cadeira n° 25 – Patrono: Francisco Lagreca
33-Paulo Celso Bassetti - Cadeira n° 39 - Patrono: José Luiz Guidotti
34-Raquel Delvaje - Cadeira no 40 - Patrono Barão de Rezende
35-Rosaly Aparecida Curiacos de Almeida Leme - Cadeira n° 7 - Patrono: Helly de Campos Melges
36-Sílvia Regina de OLiveira - Cadeira no 22 - Patrono Erotides de Campos
37-Valdiza Maria Caprânico - Cadeira no 4 - Patrono Haldumont Nobre Ferraz
38-Vitor Pires Vencovsky - Cadeira no 30 - Patrono Jorge Anéfalos
39-Waldemar Romano - Cadeira n° 11 - Patrono: Benedito de Andrade
40-Walter Naime - Cadeira no 37 - Patrono Sebastião Ferraz
Lino Vitti - Acadêmico Honorário (in memoriam)