Rio Piracicaba

Rio Piracicaba
Rio Piracicaba cheio (foto Ivana Negri)

Patrimônio da cidade, a Sapucaia florida (foto Ivana Negri)

Balão atravessando a ponte estaiada (foto Ivana Negri)

Diretoria

Diretoria da Academia Piracicabana de Letras 2018/2021

Presidente– Vitor Pires Vencovsky
Vice-Presidente– Cassio Camilo Almeida de Negri
Primeiro Secretário – Ivana Maria França de Negri
Segundo Secretário – Carmen Maria da Silva Fernandes Pilotto
Primeiro Tesoureiro – Edson Rontani Junior
Segundo Tesoureiro – Waldemar Romano
Bibliotecária – Aracy Duarte Ferrari

Conselho Fiscal
Gustavo Jacques Dias Alvim
Alexandre Neder
Walter Naime

Editor e Jornalista Responsável
João Umberto Nassif

Conselho editorial

Evaldo Vicente
Antonio Carlos Fusatto
Ivana Maria França de Negri
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto



Seguidores

domingo, 12 de janeiro de 2014

ANO VELHO, ANO NOVO

 Marisa F. Bueloni
Cadeira no 32 - Patrono: Thales Castanho de Andrade


     Já é ano novo, por incrível que pareça. Já estamos na segunda semana de 2014. Ano novo, ano novo, o que traz para o meu povo? Traz a esperança perdida e uma nova fé na vida?
     Traz a graça de outros tempos, quando havia encanto, música e poesia? E a gente era tão simples como tudo que havia?
     Ano novo, ano novo, pé no chão, um chinelinho, uma boneca, um bichinho, lembranças do Natal tão recente e tão próximo, presente.
     Ano novo, ano novo, traz a paz para esse mundo, pois nem se chamando Raimundo se encontra a solução. Sim, ano novo, ano novo, mais vasto é o meu coração.
     Mais vasta é a fé desta nossa gente brasileira, trabalhadora e que sonha com um futuro melhor para os filhos, com mais qualidade de vida. Quantos municípios sem água neste calor de meu Deus! Até mesmo nos condomínios luxuosos as torneiras estão secas.
     E assim, vamos de semana em semana, de mês em mês até que o ano se finde de novo. Sem contar que este é um ano de Copa do Mundo e que, por bem ou por mal, ela será realizada aqui em nosso amado país.
     Uns veem isso como uma completa tragédia, antevendo-se o caos nos aeroportos, no trânsito das capitais, e na falta de estrutura para receber turistas num evento desta magnitude. Outros, mais otimistas, apostam no sucesso deste mundial, até mesmo com a seleção brasileira erguendo a taça.
     Não sabemos como será. Aprendemos que, neste país, mesmo com algum planejamento, nem sempre as coisas saem como se espera. Na visita do papa, construíram altares em meio ao que poderia virar lama. E virou. A realização da Copa, até agora, é uma incógnita para todos nós, brasileiros.
     Este será também um ano eleitoral e o horário político deverá ser disputadíssimo, com enorme audiência, porque o povo está muito politizado e totalmente preocupado com o próximo governante da nação. Verdade?
     Esse é o nosso ano novo, onde as enchentes nas grandes cidades se repetirão, pela intensa impermeabilização do solo, muito cimento no chão e pouca terra, poucas áreas verdes para absorver a água da chuva.
     Ninguém duvide que as prováveis tragédias deste ano sejam as mesmas desgraças velhas e batidas que os governantes e políticos conhecem tão bem, e que poderiam ter parte delas solucionadas com o correto emprego do dinheiro público para as obras necessárias. Quanto córrego sem canalização; quanta criança atravessando pinguelas perigosas para ir à escola; quanta comunidade ainda sem luz e sem água...
     Por isso, não nos animamos muito quando se fala em Copa do Mundo e nas eleições. Porque o povo conhece os problemas que temos pela frente. É ele quem vive o dia-a-dia das enchentes, das estradas sem asfalto, das rodovias esburacadas, dos transportes públicos abarrotados, da falta de saneamento básico. É o povo que sofre e enfrenta o mau atendimento nos hospitais públicos e desmaia nas filas de espera.
     Por tudo isso, nós desejaríamos, sim, um ano novo. Novo de verdade. Que o Estado desse de presente este ano novo ao povo. Melhores condições de vida, mais fé e mais esperança para o futuro desta nação.

     E se o Brasil não ganhar esta Copa, que diferença faz?

Nenhum comentário:

Galeria Acadêmica

1-Alexandre Sarkis Neder - Cadeira n° 13 - Patrono: Dario Brasil
2-André Bueno Oliveira - Cadeira n° 14 - Patrono: Branca Motta de Toledo Sachs
3-Antonio Carlos Fusatto - Cadeira n° 6 - Patrono: Nélio Ferraz de Arruda
4-Antonio Carlos Neder - Cadeira n° 15 - Patrono: Archimedes Dutra
5-Aracy Duarte Ferrari - Cadeira n° 16 - Patrono: José Mathias Bragion
6-Armando Alexandre dos Santos- Cadeira n° 10 - Patrono: Brasílio Machado
7-Barjas Negri - Cadeira no 5 - Patrono: Leandro Guerrini
8-Carla Ceres Oliveira Capeleti - Cadeira n° 17 - Patrono: Virgínia Prata Gregolin
9-Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto - Cadeira n° 19 - Patrono: Ubirajara Malagueta Lara
10-Cássio Camilo Almeida de Negri - Cadeira n° 20 - Patrono: Benedito Evangelista da Costa
11-Cezário de Campos Ferrari - Cadeira n° 12 - Patrono: Ricardo Ferraz do Amaral
12-Edson Rontani Júnior - Cadeira n° 18 - Patrono: Madalena Salatti de Almeida
13-Elda Nympha Cobra Silveira - Cadeira n° 21 - Patrono: José Ferraz de Almeida Junior
14-Ésio Antonio Pezzato - cadeira no 31 - Patrono Victorio Angelo Cobra
15-Evaldo Vicente - Cadeira n° 23 - Patrono: Leo Vaz
16-Felisbino de Almeida Leme - Cadeira n° 8 - Patrono: Fortunato Losso Netto
17-Geraldo Victorino de França - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior
18-Gregorio Marchiori Netto - Cadeira n° 28 - Patrono: Delfim Ferreira da Rocha Neto
19-Gustavo Jacques Dias Alvim - Cadeira n° 29 - Patrono: Laudelina Cotrim de Castro
20-Ivana Maria França de Negri - Cadeira n° 33 - Patrono: Fernando Ferraz de Arruda
21-Jamil Nassif Abib (Mons.) - Cadeira n° 1 - Patrono: João Chiarini
22-João Baptista de Souza Negreiros Athayde - Cadeira n° 34 - Patrono: Adriano Nogueira
23-João Umberto Nassif - Cadeira n° 35 - Patrono: Prudente José de Moraes Barros
24-Leda Coletti - Cadeira n° 36 - Patrono: Olívia Bianco
25-Maria de Lourdes Piedade Sodero Martins - cadeira no 26 Patrono Nelson Camponês do Brasil
26-Maria Helena Vieira Aguiar Corazza - Cadeira n° 3 - Patrono: Luiz de Queiroz
27-Marisa Amábile Fillet Bueloni - cadeira no32 - Patrono Thales castanho de Andrade
28-Marly Therezinha Germano Perecin - Cadeira n° 2 - Patrona: Jaçanã Althair Pereira Guerrini
29-Mônica Aguiar Corazza Stefani - Cadeira n° 9 - Patrono: José Maria de Carvalho Ferreira
30-Myria Machado Botelho - Cadeira n° 24 - Patrono: Maria Cecília Machado Bonachela
31-Newman Ribeiro Simões - cadeira no 38 - Patrono Elias de Mello Ayres
32-Olívio Alleoni – Cadeira n° 25 – Patrono: Francisco Lagreca
33-Paulo Celso Bassetti - Cadeira n° 39 - Patrono: José Luiz Guidotti
34-Raquel Delvaje - Cadeira no 40 - Patrono Barão de Rezende
35-Rosaly Aparecida Curiacos de Almeida Leme - Cadeira n° 7 - Patrono: Helly de Campos Melges
36-Sílvia Regina de OLiveira - Cadeira no 22 - Patrono Erotides de Campos
37-Valdiza Maria Caprânico - Cadeira no 4 - Patrono Haldumont Nobre Ferraz
38-Vitor Pires Vencovsky - Cadeira no 30 - Patrono Jorge Anéfalos
39-Waldemar Romano - Cadeira n° 11 - Patrono: Benedito de Andrade
40-Walter Naime - Cadeira no 37 - Patrono Sebastião Ferraz
Lino Vitti - Acadêmico Honorário (in memoriam)