Rio Piracicaba

Rio Piracicaba
Rio Piracicaba cheio (foto Ivana Negri)

Patrimônio da cidade, a Sapucaia florida (foto Ivana Negri)

Balão atravessando a ponte estaiada (foto Ivana Negri)

Diretoria

Diretoria da Academia Piracicabana de Letras 2018/2021

Presidente– Vitor Pires Vencovsky
Vice-Presidente– Cassio Camilo Almeida de Negri
Primeira Secretária – Ivana Maria França de Negri
Segunda Secretária – Carmen Maria da Silva Fernandes Pilotto
Primeiro Tesoureiro – Edson Rontani Junior
Segundo Tesoureiro – Waldemar Romano
Bibliotecária – Aracy Duarte Ferrari

Conselho Fiscal
Andre Bueno Oliveira
Alexandre Neder
Walter Naime

Editor e Jornalista Responsável
João Umberto Nassif

Conselho editorial

Evaldo Vicente
Edson Rontani Junior
Ivana Maria França de Negri
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto



Seguidores

domingo, 8 de abril de 2018

Um brinde àqueles que sonham


Marisa Bueloni

Haverá Deus de se orgulhar por ter criado o sonho. O sonho para o coração do homem. Penso que tudo é criação divina e o sonho faz parte de um plano perfeito, onde a terra, o fogo, a água e o ar se encaixam e se completam maravilhosamente. Ter um sonho é ter o melhor desta vida.
Deus não desenharia o homem apenas de barro. Nem lhe daria a mulher por companheira, para apenas habitarem um paraíso irretocável. O primeiro casal teria sonhado com algo mais. Sabiam-se criaturas terrenas e existiam para si mesmos. O que sonhavam enquanto se descobriam?
Ao longo dos séculos, o homem sonha. E ao sonhar, construiu cidades, ergueu catedrais, fez jardins de esplendor. Criou a história do sonho. Aposto, leitor, que seu espírito se inquieta enquanto lê estas linhas, com seu coração cheio de sonhos.
Um brinde aos que sonham. Sim, um brinde aos que sofrem, aos corações partidos. De fato, eles causam muita desordem, desculpem. Os sonhadores subvertem a ordem natural das coisas e não podem ser penalizados por isso. Estão encantados demais, isentos de qualquer culpa.
Os sonhadores são logo reconhecidos. Nem frágeis demais, nem fortalezas invencíveis. Sabem chorar na hora extrema e fatal, convertendo as lágrimas em alívio para o cansaço e a dor. Não desistem por nada. E esperam. Quem sonha espera.
São notórios os intrépidos, os construtores, os empreendedores. Sofrem a espera, porém se adiantam, confiando na sorte, no destino, na fé. Audaciosos, saem na frente. Comem de suas próprias mãos e bebem de suas próprias águas. Matam a sede de amor e de beleza no sonho realizado.
Belo é estar junto de um sonhador. Não vê passar as horas aquele que caminha ao lado de quem sonha. Não são apenas palavras, palavras, palavras. Não. A concretude começa a tomar corpo e o sonho vai ganhando forma. Até surgir aquilo que germinou no mais fundo da alma.
Que fundura tem nossa alma? Talvez seja igual à densidade do sonho. Com peso, massa, volume. Quanto mais fundo está dentro de nós, mais profunda é sua essência, sua gênese, sua admirável identidade.
Ah, um brinde aos que sonham. Um brinde aos sofredores. Sem sofrimento não se chega a lugar algum. A dor é a coroa do sonho. É a luta, o empenho, as noites em claro que trazem o brilho nos olhos, a febre, o anseio e a esperança.
Um brinde a todos os sonhadores. O mundo seria menos belo sem eles. Nenhuma partitura musical, nenhum poema, nenhuma dança, nenhuma obra para contemplar e permitir o êxtase dos sentidos. Nenhuma casa para morar dentro do sonho.
Felizes os construtores, os realizadores. Há de haver uma estrada só para eles, um lugar de partida e de chegada. Há de haver abraços para o derramamento do desejo e da lucidez, da competência e do acerto. Há de haver reconhecimento, aplauso e glória.
Compreendo o sonho na sua grandeza e na sua pequenez. Há sonhos pequeninos e aparentemente fáceis de serem realizados. No entanto, quanta insônia, ansiedade e incertezas.
Feliz de quem parte para o sonho, seja qual for, seguro de si, confiante e capaz. Ainda que o persiga a vida inteira, ainda que o persiga a vida inteira...

Nenhum comentário:

Galeria Acadêmica

1-Alexandre Sarkis Neder - Cadeira n° 13 - Patrono: Dario Brasil
2-André Bueno Oliveira - Cadeira n° 14 - Patrono: Branca Motta de Toledo Sachs
3-Antonio Carlos Fusatto - Cadeira n° 6 - Patrono: Nélio Ferraz de Arruda
4-Antonio Carlos Neder - Cadeira n° 15 - Patrono: Archimedes Dutra (in memoriam)
5-Aracy Duarte Ferrari - Cadeira n° 16 - Patrono: José Mathias Bragion
6-Armando Alexandre dos Santos- Cadeira n° 10 - Patrono: Brasílio Machado
7-Barjas Negri - Cadeira no 5 - Patrono: Leandro Guerrini
8-Carla Ceres Oliveira Capeleti - Cadeira n° 17 - Patrono: Virgínia Prata Gregolin
9-Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto - Cadeira n° 19 - Patrono: Ubirajara Malagueta Lara
10-Cássio Camilo Almeida de Negri - Cadeira n° 20 - Patrono: Benedito Evangelista da Costa
11- Luciano Martins Verdade-Cadeira n° 12 - Patrono: Ricardo Ferraz de Arruda Pinto
12-Edson Rontani Júnior - Cadeira n° 18 - Patrono: Madalena Salatti de Almeida
13-Elda Nympha Cobra Silveira - Cadeira n° 21 - Patrono: José Ferraz de Almeida Junior
14-Ésio Antonio Pezzato - cadeira no 31 - Patrono Victorio Angelo Cobra
15-Evaldo Vicente - Cadeira n° 23 - Patrono: Leo Vaz
16-Lídia Varela Sendin - Cadeira n° 8 - Patrono: Fortunato Losso Netto
17-Geraldo Victorino de França - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior (in memoriam)
18-Gregorio Marchiori Netto - Cadeira n° 28 - Patrono: Delfim Ferreira da Rocha Neto
19-Carmelina de Toledo Piza - Cadeira n° 29 - Patrono: Laudelina Cotrim de Castro
20-Ivana Maria França de Negri - Cadeira n° 33 - Patrono: Fernando Ferraz de Arruda
21-Jamil Nassif Abib (Mons.) - Cadeira n° 1 - Patrono: João Chiarini
22-João Baptista de Souza Negreiros Athayde - Cadeira n° 34 - Patrono: Adriano Nogueira
23-João Umberto Nassif - Cadeira n° 35 - Patrono: Prudente José de Moraes Barros
24-Leda Coletti - Cadeira n° 36 - Patrono: Olívia Bianco
25-Maria de Lourdes Piedade Sodero Martins - cadeira no 26 Patrono Nelson Camponês do Brasil
26-Maria Helena Vieira Aguiar Corazza - Cadeira n° 3 - Patrono: Luiz de Queiroz
27-Marisa Amábile Fillet Bueloni - cadeira no32 - Patrono Thales castanho de Andrade
28-Marly Therezinha Germano Perecin - Cadeira n° 2 - Patrona: Jaçanã Althair Pereira Guerrini
29-Mônica Aguiar Corazza Stefani - Cadeira n° 9 - Patrono: José Maria de Carvalho Ferreira
30-Myria Machado Botelho - Cadeira n° 24 - Patrono: Maria Cecília Machado Bonachela
31-Newman Ribeiro Simões - cadeira no 38 - Patrono Elias de Mello Ayres
32-Olívio Alleoni – Cadeira n° 25 – Patrono: Francisco Lagreca
33-Paulo Celso Bassetti - Cadeira n° 39 - Patrono: José Luiz Guidotti
34-Raquel Delvaje - Cadeira no 40 - Patrono Barão de Rezende
35- Elisabete Jurema Bortolin - Cadeira n° 7 - Patrono: Helly de Campos Melges
36-Sílvia Regina de OLiveira - Cadeira no 22 - Patrono Erotides de Campos
37-Valdiza Maria Caprânico - Cadeira no 4 - Patrono Haldumont Nobre Ferraz
38-Vitor Pires Vencovsky - Cadeira no 30 - Patrono Jorge Anéfalos
39-Waldemar Romano - Cadeira n° 11 - Patrono: Benedito de Andrade
40-Walter Naime - Cadeira no 37 - Patrono Sebastião Ferraz