Rio Piracicaba

Rio Piracicaba
Rio Piracicaba cheio (crédito da foto Ivana Negri)

Diretoria

Diretoria da Academia Piracicabana de Letras

Presidente– Gustavo Jacques Alvim
Vice-Presidente– Cassio Camilo Almeida de Negri
Primeiro Secretário – Carmen Maria da Silva Fernandes Pilotto
Segundo Secretário – Evaldo Vicente
Primeiro Tesoureiro – Antônio Carlos Fusatto
Segundo Tesoureiro – Waldemar Romano
Bibliotecária – Aracy Duarte Ferrari

Conselho Fiscal

Walter Naime
Cezário de Campos Ferrari

Editor e Jornalista Responsável
João Umberto Nassif

Conselho editorial

Antonio Carlos Neder
Ivana Maria França de Negri
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto
Myria Machado Botelho


Seguidores

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Colaboração da Acadêmica Rosaly Aparecida Curiacos de Almeida Leme - cadeira no 7 - Patrono: Helly de Campos Melges

O nome que o povo dá


Veja que interessante,
Nome de rua e de via,
Nome de gente importante,
Perde sua dinastia.
Governador Pedro de Toledo,
Nome próprio perdeu a cor,
Não é pra ninguém segredo
Só Rua Governador.
Alferes José Caetano,
É Rua Alferes somente.
Fica o cargo, não me engano
O nome, guarda na mente?
Nossa Senhora da Boa Morte
Nome belo, grande e forte.
Teve também igual sorte
Ficando só Boa Morte.
E a Regente Feijó,
Nem padre Antonio já é,
Pois ficou Regente só,
Do cargo e não da fé.
E a Marechal Deodoro,
Mesmo sendo da Fonseca,
Já ouvi: – onde moro?
– Na Marechal (fala seca).
O nome, quem dá é o povo,
Talvez porque o use mais.
Admira o velho e o novo,
Pronuncia o que lhe apraz.


Trovas / 2009

Quem carrega com carinho
A bagagem da verdade.
Percorre todo o caminho
Da vida-felicidade.

Para o problema existente,
Não basta o culpado achar.
Bom agir inteligente,
Vive no solucionar.

Só quem percorre o caminho
Pode dizer que o conhece.
Quem insiste em andar sozinho
A própria vida o aborrece.

A hora é já, bem agora,
Esperar mais para quê?
Quem pra decidir demora
Perde a vida e não a vê.

Por mentir o pescador
O tamanho do pescado.
Não é ele tão pecador,
Ele enxerga exagerado.

Pode ser que alguém no amar,
Cometa vulgaridade.
Mas o amor nunca é vulgar,
Se for amor de verdade.

Ler as palavras e as linhas
Leitor comum é capaz.
Ler aspas e entrelinhas,
É preciso muito mais.

E daí? Mudei de ideia.
Por que todo este espantar
É melhor mudar de ideia,
Que não tê-la pra mudar.

Prefiro
Prefiro a eloquência
Do silencio pesado,
Inundando corações palpitantes
À insinuação
Do leviano bailado
De palavras sussurrantes
Ao redor de ouvidos incrédulos.
Prefiro a dureza de um rosto sofrido
E amargo, expondo verdade,
Ao camuflado sorriso
Que aflora das invisíveis cicatrizes,
De perfeitas cirurgias plásticas.
Prefiro um “não”
Redondo, autêntico e cruel,
A um “talvez” de amorfa indecisão.
Mas gosto mesmo é da força
Das palavras verdadeiras e quentes
Que afloram dos corações apaixonados,
De sorrisos sinceros
Que fluem de felicidade verdadeira
Do “sim” altivo e dinâmico
Que emana de todas as células
De um ser vibrante.

Nenhum comentário:

Galeria Acadêmica

Alexandre Sarkis Neder - Cadeira n° 13 - Patrono: Dario Brasil
André Bueno Oliveira - Cadeira n° 14 - Patrono: Branca Motta de Toledo Sachs
Antonio Carlos Fusatto - Cadeira n° 6 - Patrono: Nélio Ferraz de Arruda
Antonio Carlos Neder - Cadeira n° 15 - Patrono: Archimedes Dutra
Aracy Duarte Ferrari - Cadeira n° 16 - Patrono: José Mathias Bragion
Armando Alexandre dos Santos- Cadeira n° 10 - Patrono: Brasílio Machado
Carla Ceres Oliveira Capeleti - Cadeira n° 17 - Patrono: Virgínia Prata Gregolin
Edson Rontani Júnior - Cadeira n° 18 - Patrono: Madalena Salatti de Almeida
Ésio Antonio Pezzato - cadeira no 31 - Patrono Victorio Angelo Cobra
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto - Cadeira n° 19 - Patrono: Ubirajara Malagueta Lara
Cássio Camilo Almeida de Negri - Cadeira n° 20 - Patrono: Benedito Evangelista da Costa
Cezário de Campos Ferrari - Cadeira n° 12 - Patrono: Ricardo Ferraz do Amaral
Elda Nympha Cobra Silveira - Cadeira n° 21 - Patrono: José Ferraz de Almeida Junior
Evaldo Vicente - Cadeira n° 23 - Patrono: Leo Vaz
Felisbino de Almeida Leme - Cadeira n° 8 - Patrono: Fortunato Losso Netto
Geraldo Victorino de França - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior
Gregorio Marchiori Netto - Cadeira n° 28 - Patrono: Delfim Ferreira da Rocha Neto
Gustavo Jacques Dias Alvim - Cadeira n° 29 - Patrono: Laudelina Cotrim de Castro
Ivana Maria França de Negri - Cadeira n° 33 - Patrono: Fernando Ferraz de Arruda
Jamil Nassif Abib (Mons.) - Cadeira n° 1 - Patrono: João Chiarini
João Baptista de Souza Negreiros Athayde - Cadeira n° 34 - Patrono: Adriano Nogueira
João Umberto Nassif - Cadeira n° 35 - Patrono: Prudente José de Moraes Barros
Leda Coletti - Cadeira n° 36 - Patrono: Olívia Bianco
Maria Helena Vieira Aguiar Corazza - Cadeira n° 3 - Patrono: Luiz de Queiroz
Marisa Amábile Fillet Bueloni - cadeira no32 - Patrono Thales castanho de Andrade
Marly Therezinha Germano Perecin - Cadeira n° 2 - Patrona: Jaçanã Althair Pereira Guerrini
Maria de Lourdes Piedade Sodero Martins - Cadeira n° 26 - Patrono: Nelson Camponês do Brasil
Mônica Aguiar Corazza Stefani - Cadeira n° 9 - Patrono: José Maria de Carvalho Ferreira
Myria Machado Botelho - Cadeira n° 24 - Patrono: Maria Cecília Machado Bonachela
Newman Ribeiro Simões - cadeira no 38 - Patrono Elias de Mello Ayres
Olívio Alleoni – Cadeira n° 25 – Patrono: Francisco Lagreca
Paulo Celso Bassetti - Cadeira n° 39 - Patrono: José Luiz Guidotti
Rosaly Aparecida Curiacos de Almeida Leme - Cadeira n° 7 - Patrono: Helly de Campos Melges
Sílvia Regina de OLiveira - Cadeira no 22 - Patrono Erotides de Campos
Valdiza Maria Caprânico - Cadeira no 4 - Patrono Haldumont Nobre Ferraz
Vitor Pires Vencovsky - Cadeira no 30 - Patrono Jorge Anéfalos
Waldemar Romano - Cadeira n° 11 - Patrono: Benedito de Andrade
Walter Naime - Cadeira no 37 - Patrono Sebastião Ferraz