Rio Piracicaba

Rio Piracicaba
Rio Piracicaba cheio (foto Ivana Negri)

Patrimônio da cidade, a Sapucaia florida (foto Ivana Negri)

Balão atravessando a ponte estaiada (foto Ivana Negri)

Diretoria

Diretoria da Academia Piracicabana de Letras

Presidente– Gustavo Jacques Alvim
Vice-Presidente– Cassio Camilo Almeida de Negri
Primeiro Secretário – Carmen Maria da Silva Fernandes Pilotto
Segundo Secretário – Evaldo Vicente
Primeiro Tesoureiro – Antônio Carlos Fusatto
Segundo Tesoureiro – Waldemar Romano
Bibliotecária – Aracy Duarte Ferrari

Conselho Fiscal

Walter Naime
Cezário de Campos Ferrari

Editor e Jornalista Responsável
João Umberto Nassif

Conselho editorial

Antonio Carlos Neder
Ivana Maria França de Negri
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto
Myria Machado Botelho


Seguidores

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Colaboração do Acadêmico Gregório Marchiori Netto - Cadeira no 28 - Patrono: Delfim Ferreira da Rocha Neto



Saudação

Tarefa difícil e árdua, porém honrosa e prazerosa, é a incumbência a mim dada pelos meus pares, membros do Conselho Coordenador das Entidades Civis de Piracicaba, de hoje representá-los
nesta solenidade.
Há pouco mais de 50 anos, três ilustres Piracicabanos – Piracicabanos
com “P” maiúsculo – idealizaram uma entidade para auscultar e verificar as necessidades principais do Município de Piracicaba e de sua laboriosa população.
Os três homens foram “Os idealizadores”: Fortunato Losso Netto, Alcides Di Paravicini Torres e Phillippe Westin Cabral de Vasconcellos.
Três homens notáveis que reuniram 33 entidades de atuações profissionais e sociais variadas, que em 24 de abril de 1956, no Clube Coronel Barbosa, fundaram o hoje cinquentenário Conselho Coordenador das Entidades Civis de Piracicaba.
O objetivo estatutário era, e continua sendo, trabalhar em prol da melhoria de vida dos habitantes de Piracicaba e manter preservada a base territorial do município, impedindo a exploração deletéria e conservando seus recursos naturais e a tão exuberante biodiversidade, tão cantada, como encantada.
Os três idealizadores reuniram entidades que possuíssem em seu bojo homens valorosos, com reconhecimento técnico, científico e social, além de ter amor insofismável pela nossa terra e nossa população.
Homens representantes das mais diversificadas entidades que incorporam o Conselho Coordenador, homens de ontem e de hoje, eu os saúdo, a cada um, por sua dedicação e entusiasmo que voluntária e graciosamente empenharam-se e empenham-se para
o bem-estar da população piracicabana e da conservação da beleza desta terra em que vivemos.
Homens com espírito das mais nobres águias, que observam o nosso território incessantemente, ora para protegê-lo de ratos e serpentes, ora para com seus olhos penetrantes ver, além dos horizontes azulados, os valores que podem ser para cá trazidos, carreados e implantados para o desenvolvimento cada vez mais acelerado do nosso rincão, em prol da melhoria da nossa sociedade.
Visão dos três idealizadores do nosso profícuo Conselho Coordenador, homens de inteligência, cultura e sabedoria, que até hoje são reverenciados por benefícios feitos e por suas exemplares personalidades.
Homens como Raul Coury, que teve a coragem de alicerçar o Conselho Coordenador para poder agir em prol da terra onde vivia, e vive até hoje. Homens com denoto e persistência, como Ermor Zambello, que dedicaram mais da metade de suas vidas construindo através do Conselho Coordenador, contribuindo para uma Piracicaba melhor.
Homens intrépidos, audazes, que deram suas forças, suas inteligências, seus conhecimentos, seus suores e suas lágrimas, sem desejarem receber nada em troca de seu valioso empenho, senão a
alegria de dever do ideal realizado para a satisfação da nossa população.
No nosso Conselho os homens são maioria.
Mas há também mulheres notáveis! Mulheres valentes, aguerridas, que pelo seu desempenho e pujança se destacam e se tornaram até presidente. São os casos da marcante personalidade de
Adeli Bacchi e de Cecília Soares. Destacados exemplos para a nossa sociedade. Parabéns a ambas. Muitas das nossas proposições alcançaram êxito. Mais da metade das 400 proposições foram realizadas.
Nosso ideal foi satisfeito! Mais e melhores escolas, mais universidades, mais postos de
saúde, mais cultura, mais lazer, comunicação. Novas e melhores estradas – Luiz de Queiroz, São Pedro, Rio Claro, Limeira, Tietê, a Rodovia do Açúcar, hoje Mario Dedini,
outra proposição do decano dos conselheiros, o notável Ermor Zambello, no ano de 1972. A luta pela preservação e despoluição do maravilhoso rio Piracicaba. A luta contra o Projeto Cantareira e a Gregório Marchiori Netto


Usina Carioba II

Nossas pugnas para trazermos órgãos estaduais! Bombeiros, Polícia Militar e sua escola etc. Nossas últimas lutas para trazermos órgãos federais, como a Receita Federal, Justiça Federal, Polícia Federal etc.
Sem falar de nossa contribuição na vinda de grandes empresas estaduais, nacionais e internacionais, Caterpillar e outras tantas.
Nossa contribuição, das mais preciosas e honrosas, para a implantação e legalização do Projeto Piracicaba 2010, hoje modelo para outras cidades.
O Piracicaba 2010 conta hoje com dezenas de grupos de trabalho e com mais de mil ardorosos participantes que contribuem com seus conhecimentos e trabalho para o bem de Piracicaba.
Tudo para uma Piracicaba maior, mais forte, melhor.
O Conselho Coordenador nunca agiu só – sempre contou com a imprescindível ajuda da mídia – Jornal de Piracicaba, Tribuna Piracicabana, Gazeta Regional e recentemente da Gazeta de
Piracicaba.
Também as Rádios, que sempre estiveram à disposição dos piracicabanos; inclusive da TV Beira Rio.
Mas devemos carinhoso agradecimento em especial à ACIPI (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba), assim como à Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Piracicaba, ao Clube
Coronel Barbosa e Clube Cristóvão Colombo, e também à Academia Piracicabana de Letras e ao Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba – por nos abrigarem, pois nos ofereceram sempre um local para nossas reuniões. Obrigado pela gentil acolhida.
O Conselho Coordenador, em sua existência, abrigou como conselheiros representantes das mais diversas entidades, como: dos Engenheiros, dos Médicos, dos Advogados, dos Dentistas, dos Favelados, diversos Lions, Rotarys, Lojas maçônicas, ACIPI, CDL,
vários Sindicatos e Associações de Empregados, Empregadores, Clubes sociais etc.
Praticamente todas as entidades mais expressivas. Teve também participantes de órgãos do Município, do Estado e do Governo Federal.
O Conselho Coordenador sempre agiu com formalidade
quando necessário, porém sem burocracia.
Sempre levou aos Governos Municipal, Estadual e Federal suas reivindicações, instando-os a atenderem, com presteza e qualidade, os anseios da população piracicabana, quer sociais, quer materiais, da terra, da água e do ar atmosférico.
Até na política o Conselho Coordenador colaborou com os munícipes, pois hoje temos dois deputados estaduais e dois federais, para atender o município na esfera legislativa.
Neste momento queremos agradecer o trabalho gratificante e honroso dos membros do Conselho Coordenador e também a cooperação dos governos para a concretização das propostas deste
Conselho, as quais serviram para engrandecer o povo e o território de Piracicaba.
Peço aos Céus que Piracicaba continue tendo homens cooperativos como os membros do Conselho Coordenador.
Ó, Deus Criador, protegei o Município de Piracicaba!
Ó Cristo, dai forças ao Conselho Coordenador para continuar
com seu ideal!
Ó, Nossa Senhora dos Prazeres, abençoai a nossa população!
Que a Cidadania, a Paz e o Progresso reinem em Piracicaba.
Obrigado!
Pro Piracicaba fiant maxima.
Cor unum pro Piracicaba.
Non ducetur, sed ducit Piracicaba.
(Discurso proferido na sessão solene de homenagem aos 50
anos de fundação do Conselho Coordenador das Entidades Civis de
Piracicaba, realizada no salão nobre da Câmara Municipal de Piracicaba,
no dia 25 de abril de 2006).

Nenhum comentário:

Galeria Acadêmica

Alexandre Sarkis Neder - Cadeira n° 13 - Patrono: Dario Brasil
André Bueno Oliveira - Cadeira n° 14 - Patrono: Branca Motta de Toledo Sachs
Antonio Carlos Fusatto - Cadeira n° 6 - Patrono: Nélio Ferraz de Arruda
Antonio Carlos Neder - Cadeira n° 15 - Patrono: Archimedes Dutra
Aracy Duarte Ferrari - Cadeira n° 16 - Patrono: José Mathias Bragion
Armando Alexandre dos Santos- Cadeira n° 10 - Patrono: Brasílio Machado
Barjas Negri - Cadeira no 5 - Patrono: Leandro Guerrini
Carla Ceres Oliveira Capeleti - Cadeira n° 17 - Patrono: Virgínia Prata Gregolin
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto - Cadeira n° 19 - Patrono: Ubirajara Malagueta Lara
Cássio Camilo Almeida de Negri - Cadeira n° 20 - Patrono: Benedito Evangelista da Costa
Cezário de Campos Ferrari - Cadeira n° 12 - Patrono: Ricardo Ferraz do Amaral
Edson Rontani Júnior - Cadeira n° 18 - Patrono: Madalena Salatti de Almeida
Elda Nympha Cobra Silveira - Cadeira n° 21 - Patrono: José Ferraz de Almeida Junior
Ésio Antonio Pezzato - cadeira no 31 - Patrono Victorio Angelo Cobra
Evaldo Vicente - Cadeira n° 23 - Patrono: Leo Vaz
Felisbino de Almeida Leme - Cadeira n° 8 - Patrono: Fortunato Losso Netto
Geraldo Victorino de França - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior
Gregorio Marchiori Netto - Cadeira n° 28 - Patrono: Delfim Ferreira da Rocha Neto
Gustavo Jacques Dias Alvim - Cadeira n° 29 - Patrono: Laudelina Cotrim de Castro
Ivana Maria França de Negri - Cadeira n° 33 - Patrono: Fernando Ferraz de Arruda
Jamil Nassif Abib (Mons.) - Cadeira n° 1 - Patrono: João Chiarini
João Baptista de Souza Negreiros Athayde - Cadeira n° 34 - Patrono: Adriano Nogueira
João Umberto Nassif - Cadeira n° 35 - Patrono: Prudente José de Moraes Barros
Leda Coletti - Cadeira n° 36 - Patrono: Olívia Bianco
Maria Helena Vieira Aguiar Corazza - Cadeira n° 3 - Patrono: Luiz de Queiroz
Marisa Amábile Fillet Bueloni - cadeira no32 - Patrono Thales castanho de Andrade
Marly Therezinha Germano Perecin - Cadeira n° 2 - Patrona: Jaçanã Althair Pereira Guerrini
Maria de Lourdes Piedade Sodero Martins - Cadeira n° 26 - Patrono: Nelson Camponês do Brasil
Mônica Aguiar Corazza Stefani - Cadeira n° 9 - Patrono: José Maria de Carvalho Ferreira
Myria Machado Botelho - Cadeira n° 24 - Patrono: Maria Cecília Machado Bonachela
Newman Ribeiro Simões - cadeira no 38 - Patrono Elias de Mello Ayres
Olívio Alleoni – Cadeira n° 25 – Patrono: Francisco Lagreca
Paulo Celso Bassetti - Cadeira n° 39 - Patrono: José Luiz Guidotti
Raquel Delvaje - Cadeira no 40 - Patrono Barão de Rezende
Rosaly Aparecida Curiacos de Almeida Leme - Cadeira n° 7 - Patrono: Helly de Campos Melges
Sílvia Regina de OLiveira - Cadeira no 22 - Patrono Erotides de Campos
Valdiza Maria Caprânico - Cadeira no 4 - Patrono Haldumont Nobre Ferraz
Vitor Pires Vencovsky - Cadeira no 30 - Patrono Jorge Anéfalos
Waldemar Romano - Cadeira n° 11 - Patrono: Benedito de Andrade
Walter Naime - Cadeira no 37 - Patrono Sebastião Ferraz