Rio Piracicaba

Rio Piracicaba
Rio Piracicaba cheio (foto Ivana Negri)

Patrimônio da cidade, a Sapucaia florida (foto Ivana Negri)

Balão atravessando a ponte estaiada (foto Ivana Negri)

Diretoria

Diretoria da Academia Piracicabana de Letras

Presidente– Gustavo Jacques Alvim
Vice-Presidente– Cassio Camilo Almeida de Negri
Primeiro Secretário – Carmen Maria da Silva Fernandes Pilotto
Segundo Secretário – Evaldo Vicente
Primeiro Tesoureiro – Antônio Carlos Fusatto
Segundo Tesoureiro – Waldemar Romano
Bibliotecária – Aracy Duarte Ferrari

Conselho Fiscal

Walter Naime
Cezário de Campos Ferrari

Editor e Jornalista Responsável
João Umberto Nassif

Conselho editorial

Antonio Carlos Neder
Ivana Maria França de Negri
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto
Myria Machado Botelho


Seguidores

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Haldumont Nobre Ferraz (Tiquinho)

(foto do arquivo do Clube dos Escritores de Piracicaba)

Colaboração do Acadêmico Antonio Henrique Carvalho Cocenza
Cadeira n° 4 - Patrono: Haldumont Nobre Ferraz
O meu patrono na APL:

Haldumont Nobre Ferraz (o “Tiquinho”)

A Academia Piracicabana de Letras foi fundada em 11 de março de 1972, sob a inspiração e insano trabalho do Prof. João Chiarini, que foi seu primeiro Presidente. Era folclorista de nomeada, historiador, poeta, crítico de arte, jornalista e palestrista, mormente pelo seu estilo deveras singular de oratória. Faleceu em 2 de dezembro de 1988, e seu Vice-Presidente, Haldumont Nobre Ferraz, substituiu-o até 14 de outubro de 1989, quando houve eleições, tendo vencido o Dr. Miguel Ângelo Ciavarelli Nogueira dos Santos, Promotor de Justiça na Comarca. Posteriormente a ele, eu assumi a Presidência, ocasião em que, por uma série de motivos, a APL não teve uma participação mais destacada nas letras piracicabanas, mas, mesmo assim, contribuiu para a divulgação da prosa e da poesia em Piracicaba, promovendo o lançamento de diversos livros, ou por sua conta, ou em parceria com outras entidades, até mesmo com os próprios autores.
Haldumont Nobre Ferraz, o queridíssimo “Tiquinho”, nasceu em Piracicaba, aos 2/12/1927, e fez um pouco de tudo em sua cidade natal. Fez o curso de Segurança Nacional, e Desenvolvimento e Extensão Universitária de Engenharia, no Exército. Fez Chefia de Liderança e Assuntos Municipais. Foi analista de Açúcar e Álcool, gerente de vendas, distribuidor de produtos de carne, fundou uma indústria de plástico, foi Oficial de Gabinete da Prefeitura Municipal e do SEMAE. Fundou sindicatos e várias obras de Assistência Social. Foi membro da Associação dos Ex-Vereadores.
Seu pai era o conhecido farmacêutico Haldumont Campos Ferraz, e ele praticamente começou sua vida profissional acompanhando o pai na farmácia, depois dedicando-se a outras atividades em benefício de sua querida Piracicaba. Participou da fundação da 1ª. Capela de Nossa Senhora Aparecida, no bairro do Piracicamirim, e da fundação do Sindicato dos Empregados do Comércio de Piracicaba, na década de 60.
Escreveu vários artigos em nossos jornais, tendo como tema a Genealogia e Linhagem Familiar. É autor de vários livros, dos quais se destacam: “Paulista, Graças a Deus” e “As Primeiras Mães Brasileiras”.
Sua vida foi um dedicar insano às coisas de sua cidade, tendo participado como membro executivo das Comissões de Jogos Infantis, de Ornamentação e Festejos Natalinos, de Ornamentos de Ruas e Festejos Carnavalescos. Promoveu os Jogos Regionais, o concurso de Miss Piracicaba, organizou a Exposição de Fotografia do Brasil, As Mil Maravilhas do Mundo, a Feira Agro-Industrial de Tietê e centenas de outras promoções que visavam a elevar o nome de Piracicaba a todas as regiões brasileiras.
Pela sua enorme e valiosa atuação nos mais diversos setores da vida intelectual e artística de Piracicaba, recebeu dezenas de prêmios: Medalha do Bicentenário de Piracicaba (1969), Colar Pedro Taques (1986), Medalha Marechal Cândido da Silva Rondon, Cruz de João Ramalho, (1989), Prêmio Clio da História (1987), Diploma de Cidadão Prestante ((1986), Diploma da 1ª. Exposição Nacional dos Municípios, do Movimento Sindical Democrático do Estado de São Paulo, Preito de Gratidão e Respeito (1984). E muitos outros que não cabem neste curto espaço.
Foi membro da Academia Paulistana de História, titular da cadeira nº 1 da Ordem Nacional do Bandeirantes – Mater, da Ordem Nacional dos Escritores, do Instituto Genealógico Brasileiro, da Sociedade Geográfica Brasileira, do Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba, do Clube dos Escritores Piracicaba etc. Uma de suas últimas atuações foi fazer da comissão de implantação da Semana Erothides de Campos, por ocasião de seu centenário, em 9 de outubro de 1997, bem como da organização dos festejos.
Paulo Bassetti, dos últimos Presidentes do Instituto Histó¬rico e Geográfico de Piracicaba, o considerava “uma referência”. A historiadora Marly Therezinha Germano Perecin disse que, com a morte de Haldumont Nobre Ferraz, “a cidade perdeu um de seus principais benfeitores”. Enfim, com sua morte, Piracicaba perdeu uma parte de sua vida.
Com a última reforma da Academia Piracicabana de Letras, após sua morte, escolhi-o como meu Patrono, não só pelas suas ati¬vidades em prol de nossa querida Piracicaba, mas pela grande amizade que sempre nos uniu!
Foi casado com a Sra. Irene Carlet, com quem teve vários filhos.

Um comentário:

Sotnas disse...

Olá Ivana, desejo que tudo esteja bem contigo!
Bela e merecida homenagem, não o conheci no verdadeiro sentido da palavra, mas as duas vezes que tive oportunidade de trocar algumas palavras com ele, sempre me chamou a atenção a sua educação, com que tratava todos, por duas vezes recebi o diploma do Clube dos Escritores das mãos dele. E todos nós sentimos a falta dele sempre de maneira impecável, todo elegante, não esqueço jamais! Até porque fui um dos laureados com o colar tendo uma medalha com a sua efígie. Tudo de bom pra você e todos ao redor sempre, agradeço pelas visitas e comentários, grande abraço e até mais!

Galeria Acadêmica

Alexandre Sarkis Neder - Cadeira n° 13 - Patrono: Dario Brasil
André Bueno Oliveira - Cadeira n° 14 - Patrono: Branca Motta de Toledo Sachs
Antonio Carlos Fusatto - Cadeira n° 6 - Patrono: Nélio Ferraz de Arruda
Antonio Carlos Neder - Cadeira n° 15 - Patrono: Archimedes Dutra
Aracy Duarte Ferrari - Cadeira n° 16 - Patrono: José Mathias Bragion
Armando Alexandre dos Santos- Cadeira n° 10 - Patrono: Brasílio Machado
Carla Ceres Oliveira Capeleti - Cadeira n° 17 - Patrono: Virgínia Prata Gregolin
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto - Cadeira n° 19 - Patrono: Ubirajara Malagueta Lara
Cássio Camilo Almeida de Negri - Cadeira n° 20 - Patrono: Benedito Evangelista da Costa
Cezário de Campos Ferrari - Cadeira n° 12 - Patrono: Ricardo Ferraz do Amaral
Edson Rontani Júnior - Cadeira n° 18 - Patrono: Madalena Salatti de Almeida
Elda Nympha Cobra Silveira - Cadeira n° 21 - Patrono: José Ferraz de Almeida Junior
Ésio Antonio Pezzato - cadeira no 31 - Patrono Victorio Angelo Cobra
Evaldo Vicente - Cadeira n° 23 - Patrono: Leo Vaz
Felisbino de Almeida Leme - Cadeira n° 8 - Patrono: Fortunato Losso Netto
Geraldo Victorino de França - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior
Gregorio Marchiori Netto - Cadeira n° 28 - Patrono: Delfim Ferreira da Rocha Neto
Gustavo Jacques Dias Alvim - Cadeira n° 29 - Patrono: Laudelina Cotrim de Castro
Ivana Maria França de Negri - Cadeira n° 33 - Patrono: Fernando Ferraz de Arruda
Jamil Nassif Abib (Mons.) - Cadeira n° 1 - Patrono: João Chiarini
João Baptista de Souza Negreiros Athayde - Cadeira n° 34 - Patrono: Adriano Nogueira
João Umberto Nassif - Cadeira n° 35 - Patrono: Prudente José de Moraes Barros
Leda Coletti - Cadeira n° 36 - Patrono: Olívia Bianco
Maria Helena Vieira Aguiar Corazza - Cadeira n° 3 - Patrono: Luiz de Queiroz
Marisa Amábile Fillet Bueloni - cadeira no32 - Patrono Thales castanho de Andrade
Marly Therezinha Germano Perecin - Cadeira n° 2 - Patrona: Jaçanã Althair Pereira Guerrini
Maria de Lourdes Piedade Sodero Martins - Cadeira n° 26 - Patrono: Nelson Camponês do Brasil
Mônica Aguiar Corazza Stefani - Cadeira n° 9 - Patrono: José Maria de Carvalho Ferreira
Myria Machado Botelho - Cadeira n° 24 - Patrono: Maria Cecília Machado Bonachela
Newman Ribeiro Simões - cadeira no 38 - Patrono Elias de Mello Ayres
Olívio Alleoni – Cadeira n° 25 – Patrono: Francisco Lagreca
Paulo Celso Bassetti - Cadeira n° 39 - Patrono: José Luiz Guidotti
Rosaly Aparecida Curiacos de Almeida Leme - Cadeira n° 7 - Patrono: Helly de Campos Melges
Sílvia Regina de OLiveira - Cadeira no 22 - Patrono Erotides de Campos
Valdiza Maria Caprânico - Cadeira no 4 - Patrono Haldumont Nobre Ferraz
Vitor Pires Vencovsky - Cadeira no 30 - Patrono Jorge Anéfalos
Waldemar Romano - Cadeira n° 11 - Patrono: Benedito de Andrade
Walter Naime - Cadeira no 37 - Patrono Sebastião Ferraz