Rio Piracicaba

Rio Piracicaba
Rio Piracicaba cheio (foto Ivana Negri)

Patrimônio da cidade, a Sapucaia florida (foto Ivana Negri)

Balão atravessando a ponte estaiada (foto Ivana Negri)

Diretoria

Diretoria da Academia Piracicabana de Letras 2018/2021

Presidente– Vitor Pires Vencovsky
Vice-Presidente– Cassio Camilo Almeida de Negri
Primeiro Secretário – Ivana Maria França de Negri
Segundo Secretário – Carmen Maria da Silva Fernandes Pilotto
Primeiro Tesoureiro – Edson Rontani Junior
Segundo Tesoureiro – Waldemar Romano
Bibliotecária – Aracy Duarte Ferrari

Conselho Fiscal
Gustavo Jacques Dias Alvim
Alexandre Neder
Walter Naime

Editor e Jornalista Responsável
João Umberto Nassif

Conselho editorial

Evaldo Vicente
Antonio Carlos Fusatto
Ivana Maria França de Negri
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto



Seguidores

sexta-feira, 5 de abril de 2013

O papa Francisco

 Marisa F. Bueloni
Cadeira no 32 - Patrono: Thales Castanho de Andrade
     Na 3ª feira passada, o mundo parou pela segunda vez, para assistir à entronização do papa Francisco, no Vaticano. A primeira vez foi no dia 11 de fevereiro, quando o papa Bento 16 renunciou e o mundo foi pego de surpresa. Embora o então pontífice já tivesse aludido a sua possível renúncia, o fato assombrou a todos.
     Na presente história, a renúncia de um papa é uma notícia bombástica. Para a mídia foi um “prato cheio”. Contudo, ficou no ar a dúvida: mero cansaço e incapacidade física para continuar no cargo?
     Não deverá jamais ser esquecida a sua maravilhosa contribuição à Igreja, a beleza dos documentos pontifícios, sua erudição, cultura e sabedoria. Creio que o papa Bento é dos maiores intelectuais do nosso tempo.
     Rapidamente, um novo conclave foi organizado e a fumaça branca apareceu na chaminé da Capela Sistina. Eis que o cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio foi eleito papa e, desde então, mais um “prato cheio”...
     Jesuíta, o santo padre adota o nome de Francisco, um claro recado de como será sua passagem pelo trono de Roma. Trata-se de um homem de muita personalidade, com estilo próprio, que nos emociona a todos e encanta mesmo aos não católicos. Em Buenos Aires, deixou a casa paroquial e foi morar num pequeno apartamento, onde cozinhava a própria comida. Andava de ônibus, visitava as favelas, sempre ao lado dos pequeninos do Reino.
     Eleito papa, recusou as honrarias de praxe e preferiu manter seu feitio despojado e simples, buscando aproximar-se do povo que lota a praça São Pedro. Nas vestes, nos gestos, nas atitudes, o papa Francisco vem se fazendo notar.
     Contudo, um membro do clero com essa projeção e estilo é sempre alvo de críticas. E o papa Francisco não está imune a elas. Fala-se de tudo, escreve-se de tudo e é preciso lucidez, discernimento para compreender o momento presente, o papel da Igreja no governo de seus fiéis, a preservação da doutrina, dos dogmas, da moral e das tradições cristãs, numa sociedade que, há muito tempo, perdeu o senso do sagrado.
     Não será fácil comandar mais de um bilhão de fiéis e conquistar almas para o rebanho de Cristo. Quão pesado é o cajado deste pastor. Trata-se de um desafio colossal. Defender a moral católica num mundo que zomba dela.
     Há um clamor por “reformas”, para que a Santa Sé reveja sua posição na sociedade de hoje. Sim, os católicos autênticos anseiam por um papa “reformista” no Vaticano. Uma reforma espiritual, trazendo de volta uma Igreja bela, humilde e santa. Que a doutrina seja um farol a brilhar e o santo padre, guiado pelo Espírito Santo, aja com firmeza e sabedoria frente a possíveis escândalos.  
De fato, a Igreja precisa de algumas mudanças, mas não as que demandam do modernismo, das questões políticas e humanas. Sem jamais fechar seus olhos para as injustiças, cabe à Igreja o papel profético, o sustento da moral cristã que, se é rígida, tem sido bela e viva há mais de dois mil anos. Um jugo suave, um fardo leve.



Nenhum comentário:

Galeria Acadêmica

1-Alexandre Sarkis Neder - Cadeira n° 13 - Patrono: Dario Brasil
2-André Bueno Oliveira - Cadeira n° 14 - Patrono: Branca Motta de Toledo Sachs
3-Antonio Carlos Fusatto - Cadeira n° 6 - Patrono: Nélio Ferraz de Arruda
4-Antonio Carlos Neder - Cadeira n° 15 - Patrono: Archimedes Dutra
5-Aracy Duarte Ferrari - Cadeira n° 16 - Patrono: José Mathias Bragion
6-Armando Alexandre dos Santos- Cadeira n° 10 - Patrono: Brasílio Machado
7-Barjas Negri - Cadeira no 5 - Patrono: Leandro Guerrini
8-Carla Ceres Oliveira Capeleti - Cadeira n° 17 - Patrono: Virgínia Prata Gregolin
9-Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto - Cadeira n° 19 - Patrono: Ubirajara Malagueta Lara
10-Cássio Camilo Almeida de Negri - Cadeira n° 20 - Patrono: Benedito Evangelista da Costa
11-Cezário de Campos Ferrari - Cadeira n° 12 - Patrono: Ricardo Ferraz do Amaral
12-Edson Rontani Júnior - Cadeira n° 18 - Patrono: Madalena Salatti de Almeida
13-Elda Nympha Cobra Silveira - Cadeira n° 21 - Patrono: José Ferraz de Almeida Junior
14-Ésio Antonio Pezzato - cadeira no 31 - Patrono Victorio Angelo Cobra
15-Evaldo Vicente - Cadeira n° 23 - Patrono: Leo Vaz
16-Felisbino de Almeida Leme - Cadeira n° 8 - Patrono: Fortunato Losso Netto
17-Geraldo Victorino de França - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior
18-Gregorio Marchiori Netto - Cadeira n° 28 - Patrono: Delfim Ferreira da Rocha Neto
19-Gustavo Jacques Dias Alvim - Cadeira n° 29 - Patrono: Laudelina Cotrim de Castro
20-Ivana Maria França de Negri - Cadeira n° 33 - Patrono: Fernando Ferraz de Arruda
21-Jamil Nassif Abib (Mons.) - Cadeira n° 1 - Patrono: João Chiarini
22-João Baptista de Souza Negreiros Athayde - Cadeira n° 34 - Patrono: Adriano Nogueira
23-João Umberto Nassif - Cadeira n° 35 - Patrono: Prudente José de Moraes Barros
24-Leda Coletti - Cadeira n° 36 - Patrono: Olívia Bianco
25-Maria de Lourdes Piedade Sodero Martins - cadeira no 26 Patrono Nelson Camponês do Brasil
26-Maria Helena Vieira Aguiar Corazza - Cadeira n° 3 - Patrono: Luiz de Queiroz
27-Marisa Amábile Fillet Bueloni - cadeira no32 - Patrono Thales castanho de Andrade
28-Marly Therezinha Germano Perecin - Cadeira n° 2 - Patrona: Jaçanã Althair Pereira Guerrini
29-Mônica Aguiar Corazza Stefani - Cadeira n° 9 - Patrono: José Maria de Carvalho Ferreira
30-Myria Machado Botelho - Cadeira n° 24 - Patrono: Maria Cecília Machado Bonachela
31-Newman Ribeiro Simões - cadeira no 38 - Patrono Elias de Mello Ayres
32-Olívio Alleoni – Cadeira n° 25 – Patrono: Francisco Lagreca
33-Paulo Celso Bassetti - Cadeira n° 39 - Patrono: José Luiz Guidotti
34-Raquel Delvaje - Cadeira no 40 - Patrono Barão de Rezende
35-Rosaly Aparecida Curiacos de Almeida Leme - Cadeira n° 7 - Patrono: Helly de Campos Melges
36-Sílvia Regina de OLiveira - Cadeira no 22 - Patrono Erotides de Campos
37-Valdiza Maria Caprânico - Cadeira no 4 - Patrono Haldumont Nobre Ferraz
38-Vitor Pires Vencovsky - Cadeira no 30 - Patrono Jorge Anéfalos
39-Waldemar Romano - Cadeira n° 11 - Patrono: Benedito de Andrade
40-Walter Naime - Cadeira no 37 - Patrono Sebastião Ferraz
Lino Vitti - Acadêmico Honorário (in memoriam)