Rio Piracicaba

Rio Piracicaba
Rio Piracicaba cheio (crédito da foto Ivana Negri)

Diretoria

Diretoria da Academia Piracicabana de Letras

Presidente– Gustavo Jacques Alvim
Vice-Presidente– Cassio Camilo Almeida de Negri
Primeiro Secretário – Carmen Maria da Silva Fernandes Pilotto
Segundo Secretário – Evaldo Vicente
Primeiro Tesoureiro – Antônio Carlos Fusatto
Segundo Tesoureiro – Waldemar Romano
Bibliotecária – Aracy Duarte Ferrari

Conselho Fiscal

Walter Naime
Cezário de Campos Ferrari

Editor e Jornalista Responsável
João Umberto Nassif

Conselho editorial

Antonio Carlos Neder
Ivana Maria França de Negri
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto
Myria Machado Botelho


Seguidores

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

UM MERGULHO NA ESPIRITUALIDADE

               


Maria Helena Vieira Aguiar Corazza - Cadeira no3 - Patrono: Luiz de Queiroz
Foi o que aconteceu na semana passada, trazido pelo Papa Francisco: Um verdadeiro “mergulho na Espiritualidade”! Emoção contagiante de um Mensageiro da Fé, um ser humano maravilhoso, alegre e incansável, bem-humorado, firme em suas convicções, corajoso em seus pedidos e conselhos, com aquela multidão aplaudindo e sintonizada em suas palavras e seus recados e conselhos, suas brincadeiras, frases e gírias, e ainda com aquele sorriso constante plantado em seu rosto... Peregrino do Amor enviado por Deus ao Brasil, Iluminado pelo Espírito Santo que veio para fazer mudanças, ensinar, reformar e informar muita coisa defasada pelo passar dos tempos.
Naquele traje branco, bonito, totalmente despojado e inverso à vaidade, simples e natural, bênçãos incansáveis por todos os lados horas sem parar, entre gritos e sorrisos do povo, acenos emocionados e maravilhados, sempre forte e cônscio do que dizia e queria, para esta juventude tão necessitada de direção, atenção e apoio, cujos ensinamentos a levará sem duvida daqui para frente, a novos horizontes e patamares elevados. A prioridade para Francisco é “vencer o Mal com o Bem”, sobretudo os irmãos esquecidos, os sofridos, os desprezados, os desamparados, os doloridos e os “descartados”, pelos males da vida, que tantas vezes os pune “deixando-os ao largo”, destruídos pelo egoísmo, desrespeito e insanidade de seres e autoridades que deveriam cumprir suas obrigações, mas que, dominados pela ganância, os enganam, roubam ou os usam sem a mínima compaixão ou honestidade, comportamento vil tão destruidor ao jovem com muito a dizer, e precisa ser ouvido!  
            Mas... a chuva parou! O frio diminuiu e o sol surgiu aquecendo ainda mais, a alegria de milhões de jovens vindos de todos os cantos do mundo, emoldurados pela paisagem incomparável da cidade maravilhosa do Rio de Janeiro! A Fé cresceu, e Papa Francisco conseguiu fazer o que queria: “Colocou a Igreja nas ruas”, onde um Cristo ressuscitado atravessou com ele, bairros, ruas e avenidas, visitou doentes, presos, idosos e vitimas das drogas, olhos fixos na “periferia da vida” e na dor saturada de decepções, onde a partir de agora, aguarda ansioso o empenho, a presença e a participação desses seres que, fortalecidos e orientados com palavras de esperança, aplaudem e aceitam o desafio “botando fé”, de colocar em prática o que foi proposto por Francisco que os incentiva afastando os seus medos e desejando que sejam felizes! Abre seus braços e os acolhe em seu coração, beija crianças, fala nos pais e nos avós abençoa deficientes físicos e conclama os “voluntários” a continuarem sua caminhada. Sua Santidade reafirma atitudes de solidariedade e confiança, imprescindíveis nos contatos futuros que virão com mais lógica e generosidade, “mais imaterializados”, e melhor conduzidos pela força da conscientização desses “novos missionários protagonistas do amanhã”, que aflora em seus corações ardentes, a espalhar pelo mundo os feitos que surgirão iluminados de coragem, esperança e alegria, na “cultura do encontro,” tão aguardados, no que for preciso fazer pelo “Irmão”.

            Decididamente, Papa Francisco é um “Homem do Bem”, que propõe entre tantas palavras de Fé elevar e respeitar piedosamente a Cruz de Cristo e a devoção a Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil! Um ser humano transparente, digno, de vasta cultura, bem intencionado e respeitável, que convenceu e comoveu milhões de pessoas unidas aqui, num grande amor, em busca da tão sonhada Paz entre todos! 

Galeria Acadêmica

Alexandre Sarkis Neder - Cadeira n° 13 - Patrono: Dario Brasil
André Bueno Oliveira - Cadeira n° 14 - Patrono: Branca Motta de Toledo Sachs
Antonio Carlos Fusatto - Cadeira n° 6 - Patrono: Nélio Ferraz de Arruda
Antonio Carlos Neder - Cadeira n° 15 - Patrono: Archimedes Dutra
Aracy Duarte Ferrari - Cadeira n° 16 - Patrono: José Mathias Bragion
Armando Alexandre dos Santos- Cadeira n° 10 - Patrono: Brasílio Machado
Carla Ceres Oliveira Capeleti - Cadeira n° 17 - Patrono: Virgínia Prata Gregolin
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto - Cadeira n° 19 - Patrono: Ubirajara Malagueta Lara
Cássio Camilo Almeida de Negri - Cadeira n° 20 - Patrono: Benedito Evangelista da Costa
Cezário de Campos Ferrari - Cadeira n° 12 - Patrono: Ricardo Ferraz do Amaral
Edson Rontani Júnior - Cadeira n° 18 - Patrono: Madalena Salatti de Almeida
Elda Nympha Cobra Silveira - Cadeira n° 21 - Patrono: José Ferraz de Almeida Junior
Ésio Antonio Pezzato - cadeira no 31 - Patrono Victorio Angelo Cobra
Evaldo Vicente - Cadeira n° 23 - Patrono: Leo Vaz
Felisbino de Almeida Leme - Cadeira n° 8 - Patrono: Fortunato Losso Netto
Geraldo Victorino de França - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior
Gregorio Marchiori Netto - Cadeira n° 28 - Patrono: Delfim Ferreira da Rocha Neto
Gustavo Jacques Dias Alvim - Cadeira n° 29 - Patrono: Laudelina Cotrim de Castro
Ivana Maria França de Negri - Cadeira n° 33 - Patrono: Fernando Ferraz de Arruda
Jamil Nassif Abib (Mons.) - Cadeira n° 1 - Patrono: João Chiarini
João Baptista de Souza Negreiros Athayde - Cadeira n° 34 - Patrono: Adriano Nogueira
João Umberto Nassif - Cadeira n° 35 - Patrono: Prudente José de Moraes Barros
Leda Coletti - Cadeira n° 36 - Patrono: Olívia Bianco
Maria Helena Vieira Aguiar Corazza - Cadeira n° 3 - Patrono: Luiz de Queiroz
Marisa Amábile Fillet Bueloni - cadeira no32 - Patrono Thales castanho de Andrade
Marly Therezinha Germano Perecin - Cadeira n° 2 - Patrona: Jaçanã Althair Pereira Guerrini
Maria de Lourdes Piedade Sodero Martins - Cadeira n° 26 - Patrono: Nelson Camponês do Brasil
Mônica Aguiar Corazza Stefani - Cadeira n° 9 - Patrono: José Maria de Carvalho Ferreira
Myria Machado Botelho - Cadeira n° 24 - Patrono: Maria Cecília Machado Bonachela
Newman Ribeiro Simões - cadeira no 38 - Patrono Elias de Mello Ayres
Olívio Alleoni – Cadeira n° 25 – Patrono: Francisco Lagreca
Paulo Celso Bassetti - Cadeira n° 39 - Patrono: José Luiz Guidotti
Rosaly Aparecida Curiacos de Almeida Leme - Cadeira n° 7 - Patrono: Helly de Campos Melges
Sílvia Regina de OLiveira - Cadeira no 22 - Patrono Erotides de Campos
Valdiza Maria Caprânico - Cadeira no 4 - Patrono Haldumont Nobre Ferraz
Vitor Pires Vencovsky - Cadeira no 30 - Patrono Jorge Anéfalos
Waldemar Romano - Cadeira n° 11 - Patrono: Benedito de Andrade
Walter Naime - Cadeira no 37 - Patrono Sebastião Ferraz