Rio Piracicaba

Rio Piracicaba
Rio Piracicaba cheio (foto Ivana Negri)

Patrimônio da cidade, a Sapucaia florida (foto Ivana Negri)

Balão atravessando a ponte estaiada (foto Ivana Negri)

Diretoria

Diretoria da Academia Piracicabana de Letras

Presidente– Gustavo Jacques Alvim
Vice-Presidente– Cassio Camilo Almeida de Negri
Primeiro Secretário – Carmen Maria da Silva Fernandes Pilotto
Segundo Secretário – Evaldo Vicente
Primeiro Tesoureiro – Antônio Carlos Fusatto
Segundo Tesoureiro – Waldemar Romano
Bibliotecária – Aracy Duarte Ferrari

Conselho Fiscal

Walter Naime
Cezário de Campos Ferrari

Editor e Jornalista Responsável
João Umberto Nassif

Conselho editorial

Antonio Carlos Neder
Ivana Maria França de Negri
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto
Myria Machado Botelho


Seguidores

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Coisas que desaparecerão?

 Marisa F. Bueloni
Cadeira no 32 - Patrono: Thales Castanho de Andrade

     Circula na internet um texto referindo-se a “nove coisas que desaparecerão” em pouco tempo. É de tremer.
     Em primeiro lugar, é apontado o correio. Os correios começam a passar por problemas financeiros e as novas tecnologias, incluindo o próprio e-mail, ameaçam desintegrar esta tradicional organização. Ah, que figura romântica a do carteiro! E pensar que, um dia, ele existiu.
A seguir, o cheque. O cheque vai desaparecer. Já vemos que o cartão de plástico substitui o dinheiro em espécie e o cheque. E ganhou credibilidade.
     O jornal. Acredita-se que o jornal terá o mesmo fim que o leiteiro e o tintureiro. A geração mais nova não lê jornal e prefere dar uma olhada nos noticiários on-line. De minha parte, penso que nada substitui o prazer de tocar nas páginas de um jornal impresso. Não consigo ler um texto no monitor por muito tempo, fico com a vista muito cansada.
     Claro, depois do jornal, vem o livro. Pressinto que jamais irei desistir do livro físico, a leitura prazerosa, virando página por página. Mas os futurólogos afirmam que se poderá navegar numa livraria on-line, ler um capítulo de uma obra antes de comprá-la e o preço sairá pela metade de um livro real. Por favor, editores sobreviventes, não deixem de editar livros, livros de papel!
     O telefone fixo. Pergunta-se para que ter um telefone fixo, se hoje o celular resolve tudo? Se você não tem uma família grande e não faz muitas chamadas locais, pode abolir o telefone fixo.
     Em sexto lugar, está a música. Já se prenunciou que a indústria da música está morrendo (hoje, “baixa-se” qualquer música no computador) e que “as gravadoras e os conglomerados de rádio estão se autodestruindo”. Tudo isso se deve à ganância e à corrupção. Falta oportunidade para que a nova música chegue até as pessoas que gostariam de ouvi-la.
     A televisão também vai desaparecer? As pessoas estariam assistindo à tevê e a filmes em seus computadores. Segundo o texto, os programas de tevê degeneraram demais, deixaram de ser atrativos, o público prefere jogar ou fazer outras coisas; e as rendas das tevês estariam caindo drasticamente.
     Em oitavo lugar, as coisas que você possui. Elas vão desaparecer também, fique alerta! Já ouviu ou leu a expressão “na nuvem”? Sim, é lá, “na nuvem” que certas coisas que usamos hoje irão “residir”, existir. A internet estará presente em todo sistema operacional. E assim, no mundo virtual, você poderá ouvir música ou ler um livro a partir de qualquer dispositivo portátil. O que fazer com o álbum de fotos, com os livros da nossa biblioteca particular e nossos CDs?
     E por fim, a privacidade. Sorria, você está sendo filmado. Hoje, as câmeras estão por toda parte, nas ruas, nos edifícios, e todos estão sendo vigiados durante 24 horas. Até mesmo seus hábitos e suas compras serão monitorados e “eles” conhecerão o seu perfil. Você será levado a comprar mais. O mundo virtual não dá ponto sem nó.
     Vou colocar aqui o meu número dez. Ó Deus, que sobreviva o amor. Fiquei com medo que o amor também fosse desaparecer...

Nenhum comentário:

Galeria Acadêmica

Alexandre Sarkis Neder - Cadeira n° 13 - Patrono: Dario Brasil
André Bueno Oliveira - Cadeira n° 14 - Patrono: Branca Motta de Toledo Sachs
Antonio Carlos Fusatto - Cadeira n° 6 - Patrono: Nélio Ferraz de Arruda
Antonio Carlos Neder - Cadeira n° 15 - Patrono: Archimedes Dutra
Aracy Duarte Ferrari - Cadeira n° 16 - Patrono: José Mathias Bragion
Armando Alexandre dos Santos- Cadeira n° 10 - Patrono: Brasílio Machado
Barjas Negri - Cadeira no 5 - Patrono: Leandro Guerrini
Carla Ceres Oliveira Capeleti - Cadeira n° 17 - Patrono: Virgínia Prata Gregolin
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto - Cadeira n° 19 - Patrono: Ubirajara Malagueta Lara
Cássio Camilo Almeida de Negri - Cadeira n° 20 - Patrono: Benedito Evangelista da Costa
Cezário de Campos Ferrari - Cadeira n° 12 - Patrono: Ricardo Ferraz do Amaral
Edson Rontani Júnior - Cadeira n° 18 - Patrono: Madalena Salatti de Almeida
Elda Nympha Cobra Silveira - Cadeira n° 21 - Patrono: José Ferraz de Almeida Junior
Ésio Antonio Pezzato - cadeira no 31 - Patrono Victorio Angelo Cobra
Evaldo Vicente - Cadeira n° 23 - Patrono: Leo Vaz
Felisbino de Almeida Leme - Cadeira n° 8 - Patrono: Fortunato Losso Netto
Geraldo Victorino de França - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior
Gregorio Marchiori Netto - Cadeira n° 28 - Patrono: Delfim Ferreira da Rocha Neto
Gustavo Jacques Dias Alvim - Cadeira n° 29 - Patrono: Laudelina Cotrim de Castro
Ivana Maria França de Negri - Cadeira n° 33 - Patrono: Fernando Ferraz de Arruda
Jamil Nassif Abib (Mons.) - Cadeira n° 1 - Patrono: João Chiarini
João Baptista de Souza Negreiros Athayde - Cadeira n° 34 - Patrono: Adriano Nogueira
João Umberto Nassif - Cadeira n° 35 - Patrono: Prudente José de Moraes Barros
Leda Coletti - Cadeira n° 36 - Patrono: Olívia Bianco
Maria Helena Vieira Aguiar Corazza - Cadeira n° 3 - Patrono: Luiz de Queiroz
Marisa Amábile Fillet Bueloni - cadeira no32 - Patrono Thales castanho de Andrade
Marly Therezinha Germano Perecin - Cadeira n° 2 - Patrona: Jaçanã Althair Pereira Guerrini
Maria de Lourdes Piedade Sodero Martins - Cadeira n° 26 - Patrono: Nelson Camponês do Brasil
Mônica Aguiar Corazza Stefani - Cadeira n° 9 - Patrono: José Maria de Carvalho Ferreira
Myria Machado Botelho - Cadeira n° 24 - Patrono: Maria Cecília Machado Bonachela
Newman Ribeiro Simões - cadeira no 38 - Patrono Elias de Mello Ayres
Olívio Alleoni – Cadeira n° 25 – Patrono: Francisco Lagreca
Paulo Celso Bassetti - Cadeira n° 39 - Patrono: José Luiz Guidotti
Raquel Delvaje - Cadeira no 40 - Patrono Barão de Rezende
Rosaly Aparecida Curiacos de Almeida Leme - Cadeira n° 7 - Patrono: Helly de Campos Melges
Sílvia Regina de OLiveira - Cadeira no 22 - Patrono Erotides de Campos
Valdiza Maria Caprânico - Cadeira no 4 - Patrono Haldumont Nobre Ferraz
Vitor Pires Vencovsky - Cadeira no 30 - Patrono Jorge Anéfalos
Waldemar Romano - Cadeira n° 11 - Patrono: Benedito de Andrade
Walter Naime - Cadeira no 37 - Patrono Sebastião Ferraz